• Alexandre Madruga

O que o empreendedor pode aprender com a quarentena?


*Guy Peixoto Neto


À medida que a pandemia de coronavírus está se desenvolvendo, vem revelando vulnerabilidades humanas e econômicas e mostrando a importância de uma boa liderança e de sistemas sociais e de saúde universais que funcionem bem. E, assim como os aspectos humanitários e de saúde da crise, o lado comercial também precisa encontrar maneiras de se recuperar. Em 1987, Henry Mintzberg, o papa da administração, renomado acadêmico e autor de diversos livros na área, criou os ‘Cinco P’s da Estratégia’ (Plano, Manobra (Ploy), Padrão, Posição e Perspectiva) que devem ser adaptados para os cenários e situações vividas em cada empresa. Passados mais de 30 anos, esta teoria ainda é muito utilizada com objetivo de tornar o futuro de um negócio melhor e mais produtivo a longo prazo. No entanto, em tempos de coronavírus, empresas de todo o mundo vem enfrentando enormes desafios de negócios: o colapso da demanda dos clientes, modificações regulatórias significativas, interrupções na cadeia de suprimentos, desemprego, recessão econômica e aumento da incerteza. Sendo assim, a teoria de Mintzberg que ensina como planejar e pôr em prática métodos para alcançar determinados objetivos se tornou mais abrangente e ganhou outras perspectivas. O coronavírus teve impactos sem precedentes no mundo e os negócios devem agir hoje se quiserem se recuperar no futuro. Baseado na teoria de Mintzberg, veja abaixo o que pode ser aprendido com a crise para que sua empresa consiga sobreviver: 1. Posição: Que lugar você pode alcançar durante e após a pandemia? Para tomar decisões estratégicas inteligentes, você deve entender a posição da sua organização em seu ambiente. Quem é você no seu mercado, qual o papel que desempenha no seu ecossistema e quem são seus principais concorrentes? Você também deve entender para onde está indo. Você pode encerrar suas operações e reabrir inalterado após a pandemia? É possível recuperar o terreno perdido? Você vai à falência ou pode emergir como um líder de mercado alimentado por desenvolvimentos durante o isolamento? As empresas diferem em sua resiliência e agora é hora de tomar medidas para mapear sua provável posição para quando a pandemia diminuir. 2. Plano: Qual é o seu plano para se recuperar? Um plano é um curso de ação que indica o caminho para a posição que você espera alcançar. Deve abranger o que você precisa fazer hoje para alcançar seus objetivos amanhã. No contexto atual, a questão é o que você deve fazer para superar a crise e voltar aos negócios quando ela terminar. A falta de um plano só agrava a desorientação em uma situação já confusa. Ao elaborar as etapas que você pretende seguir, pense ampla e profundamente e tenha uma visão macro. 3. Perspectiva: Como sua cultura e identidade mudarão? Perspectiva significa a maneira como uma organização vê o mundo e a si mesma e, certamente, como resultado da pandemia, existirão mudanças. É crucial considerar como sua perspectiva pode evoluir. Como sua organização estava culturalmente preparada para lidar com a crise? A situação atual unirá seus funcionários ou os separará? Eles verão a organização de maneira diferente quando isso acabar? Suas respostas informarão o que você pode alcançar quando a pandemia terminar. 4. Projetos: Quais novos projetos você precisa iniciar, executar e coordenar? Suas respostas às perguntas acima devem indicar um conjunto de projetos para resolver seus problemas relacionados ao coronavírus. O desafio é priorizar e coordenar iniciativas que irão proteger a organização no futuro. Com muitas novas iniciativas, você pode acabar com uma guerra por recursos que atrasa ou inviabiliza sua resposta estratégica. 5. Preparo: Como você está preparado para executar seus planos e projetos? Você precisa avaliar a preparação da sua organização. Você está pronto e é capaz de realizar projetos mesmo com a maior parte de sua equipe em trabalho remoto? Os recursos disponíveis, juntamente com a rapidez e a qualidade dos processos de tomada de decisão, variam muito, e as diferenças determinarão quem alcançará e quem ficará aquém do sucesso. Esteja ciente de que os consumidores se lembrarão de como você reagiu durante a crise. Aumentar os preços durante uma escassez, por exemplo, pode ter um efeito significativo no relacionamento com os clientes no futuro. *Guy Peixoto Neto é mentor de empreendedorismo, empreendedor com experiência na criação, expansão e reestruturação de empresas.

Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil