• Juliana Manes - Veterinária

PETSnews | O que precisa saber sobre Leishmaniose?


Muito se tem falado nos noticiários sobre uma doença chamada LEISHMANIOSE, mas ela não é uma novidade em nosso país. Faz tempo que ela é bastante diagnosticada na região centro-oeste e norte, porém, devido a modificação na distribuição do vetor (o mosquito-palha) e a migração das famílias com seus animais de estimação, vivemos um aumento significativo dos casos em nosso estado.

No ciclo urbano de transmissão, o principal reservatório é a espécie canina, podendo ocorrer a infecção em humanos, tratando-se, portanto, de uma doença de caráter zoonótico (transmitida dos animais para os humanos) de extrema importância para a saúde pública. São divididas em duas formas: LEISHMANIOSE TEGUMENTAR (OU CUTÂNEA) e LEISHMANIOSE VISCERAL.

A leishmaniose visceral ou calazar é uma zoonose grave em caninos e potencialmente fatal para humanos se não tratada. É considerada um grande problema de saúde pública e reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma das seis doenças endêmicas de maior relevância no mundo. Eventualmente, a leishmaniose visceral pode acometer os felinos domésticos.

Os mosquitos se desenvolvem em ambientes úmidos, com baixa luminosidade e ricos em matéria orgânica (folhas, madeiras, etc). Outros possíveis transmissores ainda em estudo são as pulgas e carrapatos. O diagnóstico é muito complexo, muitas vezes são necessários diversos exames até que se chegue a conclusão da leishmaniose, sem falar que muitos animais podem ser portadores da doença e não apresentar sintomas por muitos anos.

A LEISHMANIOSE CANINA NÃO TEM CURA!!! O Tratamento se baseia no controle dos sintomas (que podem estar presentes ou não), na repelência do mosquito-palha e na redução do número de parasitas circulantes no hospedeiro, visando assim diminuir a chance de transmissão para outros cães ou humanos.

A prevenção é feita de forma combinada, usando coleiras repelentes de mosquitos e a VACINA contra a leishmaniose. Devemos lembrar sempre de combater o mosquito transmissor, cuidando de jardins e ambientes onde este possa se proliferar.

Gostou? Tem dúvidas ou sugestões sobre algum outro tema? Entre em contato!

Na próxima edição falaremos sobre EDUCAÇÃO SANITÁRIA.

Juliana Manes é Médica Veterinária formada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2006), Pós-graduada em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais (2007), Curso de atualização em medicina felina (2015), Proprietária da Veterinaria Sulacap desde 03/05/2010. Contatos: 3357-9933 / 3253-1449 / 96439-8215 (WhatsApp) Facebook: Juliana Manes Página Facebook: Veterinária Sulacap Site: www.veterinária-em-domicilio.com


32 visualizações
Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil