• Juliana Manes - Veterinária

PETSnews | Leptospirose Canina


A leptospirose canina é uma doença infecciosa causada por um gênero de bactérias chamadas Leptospira.Os roedores eliminam estas bactérias pela urina. Este grupo de bactérias afetam a maioria dos mamíferos domésticos, animais selvagens e os seres humanos.

Acredita-se que cachorros machos têm maior risco de contrair a doença devido aos hábitos de cheirar e lamber urina, por isso é importante ficar de olho, principalmente, nos cachorros que vivem em quintal para evitar que eles contraiam a leptospirose canina.

A prevalência desta doença aumenta nos meses de altas temperaturas!

Nos períodos de chuva a população que mora em áreas propícias a alagamento entram em alerta exatamente pelo risco de contraí-la pelo contato com água de enchentes (que podem estar contaminadas).

A principal via de contágio da leptospirose entre animais é a água ou a comida contaminada com a urina de outros animais doentes. O contágio da leptospirose entre animais e humanos ocorre quando as pessoas entram em contato com a água, comida ou urina contaminada, embora também se possa transmitir através do solo, se esta superfície se encontrar infectada e se a pessoa tiver o hábito de andar descalça.

Após o contato com a bactéria, o cão pode levar de 7 a 15 dias para começar a manifestar os sintomas. O prognóstico é reservado, uma vez que se trata de uma doença com uma taxa de mortalidade muito elevada, cerca de 90% dos animais acometidos vêm a óbito.

Os principais sintomas da leptospirose canina são os seguintes: • Febre • Perda de apetite • Vômitos e diarreia (por vezes com presença de sangue) • Urina escura • Sintomas de dor ao urinar • Hálito com cheiro de urina • Ulcerações na mucosa bucal • Icterícia (principalmente olhos e boca muito amarelados)

O diagnóstico definitivo realiza-se através de uma análise de sangue que mede parâmetros de sorologia (anticorpos) ou através de uma observação microscópica da urina onde poderá observar-se a presença da bactéria leptospira.

O tratamento se baseia em uma combinação de antibióticos de amplo espectro para combater a infecção bacteriana. É também muito importante tentar reverter os sintomas e controlar o dano hepático e renal. Para prevenir a leptospirose canina a vacinação é uma prática altamente recomendáveljuntamente uma desinfecção periódica do ambiente.

Lembre-se de que o veterinário é o único profissional apto a recomendar a melhor forma tanto de prevenção quanto de tratamento para o seu cachorro.

Juliana Manes é Médica Veterinária formada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2006), Pós-graduada em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais (2007), Curso de atualização em medicina felina (2015), Proprietária da Veterinaria Sulacap desde 03/05/2010. Contatos: 3357-9933/ 3253-1449 / 96439-8215 (WhatsApp) Facebook: Juliana Manes Página Facebook: Veterinária Sulacap Site: www.veterinária-em-domicilio.com

#Veterinária

Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil