top of page
  • Foto do escritorDa Redação

[VÍDEO] Inea resgata jiboia no Parque Estadual da Pedra Branca após queimada, em Realengo

O foco de incêndio, que colocou dezenas de espécies em risco, começou devido à prática ilegal de soltar balões, comum entre os meses de abril e agosto

Na última segunda-feira (26/6), guarda-parques do Parque Estadual da Pedra Branca (PEPB), unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), promoveram a soltura de uma jiboia (Boa constrictor). O animal de aproximadamente 2 metros foi encontrado na rua Piraquara, em Realengo, e resgatado por guarda-parques que atuam na região. Confiram vídeo da cobra no final da reportagem.


A jiboia ficou ferida após um incêndio que teve início na última sexta-feira (23/6), e logo depois de ser resgatada, foi encaminhada para o Centro de Recuperação de Animais Selvagens (CRAS) no campus da universidade Estácio de Sá, em Vargem Pequena. Por cerca de três dias, a serpente ficou sob acompanhamento médico até que estivesse apta para ser devolvida à natureza. A soltura foi realizada na sede do parque, no Núcleo Pau da Fome, Jacarepaguá.

“Essa foi a segunda jiboia resgata no Parque Estadual da Pedra Branca em menos de um mês. Apesar do contexto delicado, a rápida atuação das nossas equipes comprova a eficácia do instituto para na gestão ambiental fluminense, mesmo em momentos de crise”, afirmou o presidente do Inea, Philipe Campello.

Segundo o gestor do Parque Estadual da Pedra Branca, Alexandro Ignacio, nem todos os animais tiveram a mesma sorte durante a queimada.

“Infelizmente, incidentes como este são comuns na temporada de balões. Esse é o tipo de dano causado com essa prática, acabamos perdendo vários animais”, lamentou o gestor.

Cabe ressaltar que, conforme preconiza o artigo 42 da Lei de 9.605/98: “Soltar balões que possam provocar incêndio nas florestas, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento” constitui um crime e quem o pratica está sujeito a multa e detenção de um a três anos.


Ao encontrar animais silvestres em ambientes públicos ou em situação de risco, não se aproxime e acione a equipe da unidade de conservação mais próxima ou o Corpo de Bombeiros.


Com 12.491 hectares de área, o Parque Estadual da Pedra Branca abrange partes de 17 bairros da zona oeste. A sede da unidade de conservação fica no núcleo Pau da Fome, em Jacarepaguá, e as subsedes estão situadas nos núcleos Camorim, também em Jacarepaguá, e Piraquara, em Realengo, e há o posto avançado em Vargem grande quilombo Cafundá Astrogilda.


O Parque Estadual da Pedra Branca é reconhecido internacionalmente como uma IBA (Important Bird and Biodiversity Area), ou seja, uma área prioritária para conservação da biodiversidade de aves, pela BirdLife International.


Fonte: INEA

 

Torne-se um doador por apenas R$ 1 por mês. Nos ajude a manter vivo o jornalismo local. Mais informações de como fazer a doação, clique AQUI.


O Sulacap News também está no Facebook, Instagram e Twitter. Se quiser receber notícias em primeira mão, basta ingressar no grupo NOTÍCIAS DO SULACAP NEWS. Para se cadastrar, basta acessar os link abaixo:


Comentários


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page