top of page
  • Foto do escritorJosi̊ Sàldanha

HOLÍSTICOnews | Previsões da Numerologia para o ano 2022


A cada ano que se finda, ficamos ávidos por saber o que nos aguarda no ano vindouro. Sempre desejamos (mesmo que mantenhamos isso em segredo) que ele seja brando, positivo, que possamos realizar sonhos, construir, melhorar de vida.

Quando se fala em previsões, há quem pense que está tudo predeterminado, que não temos para onde fugir etc. Mas não é bem assim que funciona. Tudo é energia e toda energia emanada tem duas polaridades: negativa e positiva, Yin e Yang. Nós, individual e coletivamente, é que escolhemos em qual polaridade iremos vibrar. E o melhor de tudo: quando uma previsão é bastante negativa, mesmo assim, isso não está fadado a acontecer, pois temos a opção de mudar o rumo dos acontecimentos, escolhendo viver no positivo, escolhendo sermos pessoas melhores etc. Infelizmente, no geral, não é isso que vem acontecendo, nem mesmo depois de uma “paulada na cabeça” que levamos após graves problemas mundiais (Peste Bubônica, Primeira e Segunda Guerra, Gripe Espanhola, Varíola, Gripe Suína etc.). A gente dá até “uma balançada”, um número de pessoas passa a ver a vida sob outra ótica, mas a grande maioria, infelizmente, continua no negativo. Então, passa um tempo, uma nova peste nos assola.

Fiz essa breve introdução para dizer que o ano de 2022 não será dos mais fáceis. Tinha tudo para ser maravilhoso, porém nós, enquanto coletividade, estamos com “nota vermelha no boletim escolar do Planeta Terra”.

O ano 2022 tem a vibração 6, que é o número do amor, da família, do bem-estar, do bem viver. Onde deveríamos nos importar com o bem comum, amando o próximo, fazendo caridade, repartindo o pão. E também: cuidando da Terra, do meio ambiente, dos animais, das nossas florestas... Infelizmente, ao contrário disso, o que vemos é mais e mais ganância, ódio, egoísmo, raiva, inveja, negacionismo, destruição do meio ambiente. Uma vida dessa forma não tem como dar certo, não tem como ser positiva. Uma hora a conta tinha que chegar. E está chegando.

Isso não quer dizer que o ano será de tragédia do início ao fim, para todos os seres humanos em suas vidas pessoais. Todos teremos momentos bons e outros nem tanto, sendo que, uns mais e outros menos. Isso depende de muitos fatores, inclusive dos nossos governantes, não apenas dos nossos carmas. Entretanto, depende de nós também, de como levamos a vida, no amor ou no ódio, na bondade ou no egoísmo, na paz ou na guerra. Por falar em guerra, em pleno Século XXI, estamos à beira de enfrentarmos sérias guerras (novas, pois as “antigas” continuam acontecendo). Vivemos como bárbaros, sendo que agora com tecnologias avançadas. Não somos muito diferentes dos nossos antepassados vikings, dos inquisidores, enfim, hoje fazemos maldades com outras ferramentas e outras armas, mas não mudamos muito por dentro. E não me refiro apenas a quem detém o poder, pois falo também de nós, reles mortais, cidadãos comuns, com nossas implicâncias, birras, egoísmos, falta de empatia.

O ano de 2022 deveria ser um ano de muita fartura, de comida na mesa de todos, de grandes colheitas, de todos se importando com o bem-estar de todos os seres vivos. Um ano de justiça social, de dar o peixe e ensinar a pescar ao mesmo tempo. Um levantando o outro e juntos construindo um futuro melhor para nós mesmos e para as gerações futuras. Rezo, torço e vibro para que experimentemos ao menos um pouquinho das maravilhas que um ano 6 pode nos trazer!

Por isso, para não ser demasiado pessimista/realista, nem vou falar muito do lado negativo da vibração 6, pois, do jeito que estamos caminhando, enquanto coletividade, poderemos viver dias muito sombrios, com muitos acidentes naturais, principalmente envolvendo água (tanto a água quanto a vibração 6, têm muito a ver com as emoções e sentimentos), desastres aéreos e terrestres, desencarnes coletivos, doenças antigas voltando e novas aparecendo.

Muitos esotéricos estão alertando o mundo para estas questões. Eu, pequenina que sou, com um pequeno número de leitores, contudo tão profeta quanto meus colegas, aqui estou também trazendo essa mensagem de urgência de um “arrependimento coletivo”, da necessidade de uma “metanoia” (transformação) social. Enquanto escrevo este texto, me vem à mente a estória bíblica do Profeta Jonas, sim aquele que foi engolido por um grande peixe. O povo de Nínive estava “todo errado”, a situação lá era péssima, as pessoas estavam tão negativas, que acabaram atraindo energias imensamente nefastas para seu país, a ponto de fazer com que o mesmo viesse a ser destruído em questão de dias. Foi então que a Divindade cooptou Jonas para ir até eles levar essa mensagem de arrependimento, de mudança de vida, para que tais energias fossem transmutadas e o país sobrevivesse. Jonas detestava o povo de Nínive, que era inimigo do povo judeu. Tentou fugir dessa missão, mas então veio a estória do grande peixe (que todos sabemos) e não teve jeito, ele acabou aportando em Nínive. Com a maior má vontade do universo, ele andou pelas ruas da cidade, dizendo que a mesma seria destruída. E, para sua surpresa, o rei ficou perplexo, “caiu na real” e decretou um arrependimento coletivo em seu país, incluindo até os animais. E Nínive não foi destruída. Resumi bastante essa fábula bíblica, com tremendo fundo moral, para dizer: quem nos dera fôssemos como o povo de Nínive, da estória do Jonas!!! Quem nos dera!

É bastante difícil falar sobre esse assunto sem ser piegas, “esquisotérico” e coisas do gênero, mas como já sinalizei anteriormente, quanto mais conectados com a prática do bem, com a positividade, com a Luz, nós estivermos, melhor passaremos os momentos mais “complicados”, digamos assim. Mais do que nunca, o ano que se inicia, nos conclama a olharmos mais e melhor para nossos semelhantes, bem como para toda forma de vida. Para lutarmos, com todas as forças, pela justiça social, pelos menos favorecidos, para repartirmos o pão. Essa é a polaridade positiva da vibração 6 e é nela que devemos focar: que não apenas nós, mas o mundo todo tenha o que comer, o que vestir, onde morar, com dignidade, bem-estar. Que todos os animais também sejam tratados com dignidade e tenham comida, abrigo e cuidados, sejam eles selvagens/silvestres ou domésticos. Que toda Natureza seja respeitada e cuidada. Que sejamos solidários, fraternos. E que Deus nos ajude.

Um grande abraço!

Josi̊ Sàldanha é Numeróloga Cabalista, formada pela ABNC – Academia Brasileira de Numerologia Cabalística, Terapeuta Psicopedagoga Holística, em várias especialidades, afiliada à ABRATH – Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos; Mestre em Reiki Usui Tibetano; Pedagoga formada pela UERJ; Teóloga especialista em Ciências da Religião, pela UNESA, e em Psicanálise e Religião, pela Fundação Simonton – IBMR; Sacerdotisa há 19 anos, com dois livros de reflexões publicados, em parceria, na área de Teologia.

Whatsapp: (21) 99232-4887

Instagram: josisaldanha.numerologia

Facebook: josisaldanhanumerologa

Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page