• Alexandre Madruga

Aumenta o número de mulheres em profissões dominadas por homens


Fernanda Barcelos de Souza, de 21 anos, é campeã da Batalha de Barbeiros. Na época em que competiu, dos 31 participantes, era a única mulher. O concurso consistia em duas etapas: a primeira de corte e finalização e a segunda de desenho, corte e finalização. Mas, para ela, a força de vencer superou todos os medos e expectativas. Atualmente, ela trabalha na Barbearia Walter’s e descobriu a paixão pela profissão desde nova.

Fernanda é o reflexo de uma notória mudança de mulheres no mercado de trabalho, que cada vez mais passam a ocupar novos espaços. Para contextualizar, de acordo com dados fornecidos pelo Ministério Público do Trabalho, em 2007, as mulheres representavam 40,8% do mercado formal de trabalho e, em 2016, elas passaram a ocupar 44% das vagas. Dessa forma, tornou-se mais comum encontrar mulheres em posições e profissões culturalmente destinadas para homens. O modelo de negócios das barbearias, por exemplo, que cresceu muito nos últimos anos, chama cada vez mais atenção dos homens. Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Qualibest, 43% dos homens já se consideram vaidosos e 54% frequentam regularmente salões e barbearias. Na mesma medida, o número de profissionais mulheres dentro desse tipo de estabelecimento se faz cada vez mais presente. Primeiro, existe toda uma mudança por parte das próprias barbearias: elas se reinventaram, apostaram em decorações mais vintage e em diferenciais para conquistar os clientes. Além disso, apesar de ainda acontecerem situações de preconceito, uma boa parte dos homens acreditam que mulheres são mais delicadas na hora de fazer o corte. Para Fernanda, estar na posição de barbeira significa enfrentar um leão a cada dia. “É um grande desafio, devido ao machismo. Porém, o público feminino tem mostrado muito interesse em estar dentro de uma Barbearia. Afinal, talento não se define em sexo, vem daquela pessoa que pensa em vencer, e comigo é assim. Eu sou Instrutora de Barbearia, e já tive aluno que saiu da aula por eu ser mulher, mas isso não me abateu, porque eu acredito no meu potencial”, conta a profissional. CAPACITAÇÃO E EVOLUÇÃO Martinele de Morais Bezerra (30), descobriu sua paixão pelo público masculino quando começou a trabalhar como assistente na rede de salões de beleza Walter’s Coiffeur. Para se especializar no ramo, a profissional se inscreveu no curso de Barbeiro Iniciante, promovido pela Walter’s Academy – a Academia oferece cursos de capacitação no setor de beleza, com profissionais renomados da rede Walter’s Coiffeur. Para ela, apesar das barreiras enfrentadas por ocupar o cargo, o importante é superar-se. “Acredito que o maior desafio é buscar a cada dia fazer o meu melhor, já que entrei numa área onde o percentual de mulheres barbeiras ainda é muito pequeno”, comentou Martinele. 


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil