© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil

PETSnews | Dicas de verão para cães e gatos

Ah o verão...!!! A mais badalada estação do ano vem chegando acompanhada de  temperaturas cada vez mais altas e isso traz muitos prejuízos à saúde tanto de nós humanos quanto à de nossos queridos pets. 
Ao contrário dos humanos, cães e os gatos não transpiram pela pele, mas sim pelas famosas “almofadinhas das patas” (coxim), pelo focinho e pela boca. 


Os cães idosos, os obesos, com problemas cardíacos/ respiratórios e aqueles de pelagem muito longa ou muito espessa, merecem atenção redobrada, bem como as raças que tem o “focinho curto” (braquicefálicos), já que eles têm dificuldade respiratória e, por consequência, dificuldade em eliminar calor.


Alguns cuidados melhoram o bem-estar dos animais durante a estação mais quente do ano:

•    Manter sempre água limpa e fresca à disposição
É importante que os pets tenham sempre água fresca e limpa disponível. O ideal é trocar a água assim que ela começar a esquentar. Para quem passa o dia fora de casa, a dica é espalhar vasilhas com água em lugares com menor incidência de luz. Durante os passeios, deve-se oferecer água ao animal a cada 20 ou 30 minutos. 

 

•    Manter a circulação do ar no local onde ele se encontre, seja em casa, na varanda ou no carro
Nunca deixar o animal sozinho dentro do carro e, em viagem, manter as janelas um pouco abertas ou o ar condicionado ligado e parar de duas em duas horas para lhe oferecer água fresca.

 

No caso de o cão ter estado exposto a altas temperaturas, devemos teratenção aos seguintes sinais:
1.    Hipersalivação (salivar excessivamente, babar-se);
2.    Respiração muito ofegante;
3.    Pele muito quente;
4.    Batimento cardíaco acelerado;
5.    Temperatura elevada;

 

•    Garantir sempre a existência de áreas protegidas do sol e da chuva

 

•    Não praticar exercício ou qualquer esforço físico durante as horas de maior calor (cuidado também com as queimaduras nas patas!)
Os melhores horários para passear com cães são aqueles em que o sol está mais fraco, como antes das 9 horas da manhã ou depois das 17h. Também é preferível trocar o asfalto pela grama 

 

•    Ficar atento aos sinais de doenças/ parasitas
Pulgas, carrapatos e miíases (bicheiras) são mais comuns no verão. Para evitar que o animal contraia alguma dessas enfermidades, recomenda-se evitar levar o cão a locais muito frequentados por outros animais, aplicar remédios contra pulgas, carrapatos, moscas/ mosquitos e procurar um veterinário se perceber algum sintoma desagradável.


•    Tosar o pelo do animal (inclusive do gato)
A tosa refresca o animal e facilita o banho. Ela é recomendável principalmente para cães de raças mais peludas, como o golden retriever e o husky siberiano, e até para gatos de pelagem cheia, como o persa. 


•    Aplicar protetor solar
É isso mesmo: animais também precisam se proteger contra o câncer de pele.
A recomendação vale principalmente para cães e gatos de pele clara, que sofrem mais com a incidência dos raios solares. O filtro deve ser aplicado em regiões sem pelos, como focinho e orelhas, em média a cada duas horas – ou menos, em caso de contato com água. Não se deve usar o protetor solar de humanos – o produto feito especialmente para animais não oferece riscos de intoxicação se for lambido pelos mesmos. 

 

•    Dar banhos 
No verão, cães e gatos podem - e devem - tomar, em média, um banho por semana. Além de contribuir para a higiene, o hábito refresca os animais.
A recomendação é lavá-los com água em temperatura ambiente e xampu especial para pets.
É preciso secar bem a pelagem, condição que favorece o aparecimento de dermatites. Depois de tirar o excesso de umidade com uma toalha, sugiro utilizar um secador de cabelo em uma temperatura fria. 

 

•    Mudar o lugar da cama

Quando cachorros e gatos percebem que o local onde dormem é quente demais, eles próprios buscam lugares mais frescos, como o piso da cozinha. Às vezes, porém, os pets ficam restritos a uma parte da casa, de modo que não têm a possibilidade de escolha. É papel dos donos verificar se o ambiente em que seus animais de estimação dormem recebe muita luz durante o dia, o que aumenta a temperatura mesmo durante a noite, e se é ventilado. Se necessário, o dono deve trocar o local da caminha. 


 


 

Compartilhar
Twitter
Please reload