© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil

EDUCAÇÃOnews: O egoísmo nas crianças

November 7, 2017

 

Todos sabem que as crianças gostam de ser o centro do mundo certo? Gostam que tudo gire ao seu redor.


Só que nós, adultos que somos, não podemos incentivar e/ou alimentar esse comportamento. É interessante que pais e professores estejam atentos a criar uma rotina em que a criança veja ganhos ao compartilhar suas coisas, como por exemplo, um piquenique, onde cada um leva um lanche para que seja compartilhado por todos. É preciso estar atento também, que se os pais tiverem esse comportamento egoísta, a chance dos filhos serem egoístas também, é muito maior, pois eles vivenciam isso, vindo de quem ela se espelha.


Há crianças, que são egoístas também, quanto ao posicionamento social, o que chamamos de egocentrismo, que vai muito além de apenas não querer emprestar algum objeto. Isso aparece muito em brincadeiras, quando não aceitam que outro colega vença. Nesse caso devemos incentivar as crianças a participarem com o seu melhor, é muito mais importante esse incentivo do que o de vencer, pois caso não vençam, não se frustram tanto por si, e por ter que aceitar que outro colega foi vitorioso. 


Não é sadio para ninguém a criança que é tratada como “rei” ou “rainha” dentro de uma ambiente familiar, ou qualquer que seja, pois acabam perdendo a noção que todo lugar, e principalmente toda casa, tem regras a serem cumpridas, e que tem direitos mas também deveres.


Os bebês já nascem egoístas, porque uma parte do cérebro, que é o córtex pré –frontal dorso lateral, se desenvolve até os 6 anos. O córtex pré-frontal dorsolateral é responsável pelos impulsos e pelo autocontrole. Isso comprovado em uma pesquisa alemã, com 146 crianças. 


Pais e professores, devem ainda desenvolver na criança a capacidade de compreender que todos, inclusive ela, tem o direito de ter coisas e se sentir bem. Devemos sempre usar uma linguagem que a criança entenda e falar olho no olho, abaixando-se na altura delas. Evitar palmadas ou gritos. Isso só cria mal estar e não educa para o sentido de coletividade. Incentivar a criança fazer doações para um orfanato, por exemplo, também é uma ótima maneira de incentivá-la a não ser egoísta. Ajudá-la a juntas os brinquedos e/ou objetos para doar, e pedir que ela fale sobre seus sentimentos nesse momento. 


Renata Cyríaco é gestora escolar, especializada em educação especial e inclusiva, pós-graduanda em psicopedagogia institucional e clínica, Coach Infantil e fisioterapeuta.
 

Compartilhar
Twitter
Please reload

ELIANE-site.jpg