top of page
  • Foto do escritorDanny Reis - Psicoterapêuta

PSICOnews | Felicidade, onde está você?


De acordo com os antigos filósofos gregos, a felicidade pode ser definida como o bem supremo da humanidade, o centro da busca pelos objetivos da vida humana ou a razão do existir. Como se nada nesse mundo fosse mais importante do que a busca pela felicidade. Apesar de existir tantas outras definições, a Psicologia Positiva descreve a felicidade como um estado de plenitude que contém 5 elementos: emoções positivas (que visa experimentar mais emoções positivas do que negativas); engajamento (é ter o total comprometimento e foco nas atividades do dia a dia, buscando conquistar os objetivos, sem se deixar levar pelas distrações da mente); relacionamentos positivos (que são interações sociais saudáveis que poderão te ajudar nos dias mais difíceis da vida); propósito de vida (é o “porquê” da vida, que dá sentido aos sonhos e objetivos); conquista (é o sentimento de dever cumprido como resultado de todo o processo).


Se fizermos uma correlação entre a busca da felicidade com as nossas atividades diárias, será possível encarar de 3 formas:

· Você pode desenvolver suas atividades diárias como uma obrigação, acreditando que deve ser feito independente de você gostar delas, ou por exemplo, tendo um objetivo apenas financeiro como realização pessoal;

· Você pode executá-las como parte de uma carreira, visando o crescimento, acreditando que qualquer incômodo ou dor que surgirem, podem fazer parte do processo, em busca de um status profissional ou social como benefício;

· Ou você pode encarar suas atividades com satisfação, prazer máximo, com alegria, entusiasmo, ou seja, com felicidade. Vai muito além de um objetivo financeiro, ou uma ascensão profissional.


Isso não significa que seja errado fazer suas atividades cumprindo com algumas obrigações, ou trabalhar em função de uma carreira que lhe traga o sucesso desejado. Contudo, o mais importante é viver a vida numa perspectiva positiva, onde a felicidade está presente em todos os contextos, onde há prazer genuíno nas atividades diárias, nos relacionamentos, no trabalho, ou seja, em todas as áreas da vida. É possível então, perceber que a felicidade não é apenas o resultado de um desejo, mas, a consequência de uma tomada de decisão em relação a tudo que fazemos. Além de um desejo profundo, é o compromisso em construir o caminho da felicidade todos os dias, em todas as circunstâncias. É a construção do hábito de ser feliz, preferindo olhar a vida positivamente, enfrentando as dificuldades com otimismo e entusiasmo.


Na atual situação de pandemia, em que ainda há um clima de incertezas sobre o futuro, não é fácil pensar em felicidade. Principalmente se você acreditar que a felicidade está relacionada às conquistas, resultados positivos na vida, ou que alguma coisa precisa acontecer para se sentir feliz. Construir a felicidade não significa que as decepções desaparecerão, ou que a partir de agora tudo serão flores. Mas, entender que a felicidade depende unicamente de nós, potencializa a rotina de uma vida equilibrada e satisfatória, assumindo o controle das próprias emoções. Essa atitude gera motivação interior e fortalece crenças positivas, aumentando a esperança em dias melhores.


Como alcançar a felicidade?

· O conceito de autorresponsabilidade diz que somos os únicos responsáveis por aquilo que nos acontece, e que as pessoas não podem ser responsabilizadas pelo que nós fazemos. Assumir essa postura é se dar conta de que ninguém poderá fazer por você aquilo que só você poderá fazer. Esse é um dos primeiros passos para alcançar a verdadeira felicidade;

· Uma vida de hábitos felizes significa deixar de buscar culpados pelos seus erros, e construir um caminho de soluções para resolvê-los. Essa atitude diminuirá o vitimismo e equilibrará a alta estima.

· Olhar a vida com otimismo e cultivar hábitos positivos, acreditando que o melhor pode acontecer, ao invés do pior. Não é apenas ficar no desejo, mas, alimentar esse hábito diariamente;

· Felicidade é também compreender que não devemos superar ou disputar com o outro, mas consigo mesmo. Superar seus próprios limites é uma das conquistas do autoconhecimento.

· Sorria sempre, pois não há quem seja feliz e não tenha motivos de sorrir;

· Pratique atividades que lhe tragam prazer, pois isso lhe ajudará em dias difíceis, nos momentos de dor e desânimo.

· Pratique atividades físicas e meditação. O equilíbrio entre corpo e mente é fundamental para conquistar a felicidade;

· Celebre suas vitórias e conquistas diárias. Tenha o hábito de reconhecer suas vitórias por menor que elas sejam;

· Seja grato(a). A gratidão é fundamental para a conquista da felicidade. Gratidão nos ajuda a sermos tolerantes e pacientes com os outros, e nos inspira a andarmos de cabeça erguida.


Seja feliz. Isso pode ser mais simples do que parece. Como disse Carlos Drummond de Andrade: “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade”.

Danny Reis é Psicoterapeuta Sistêmico, Hipnoterapeuta, graduando em psicologia, pós graduando em neurociências (UFRJ) e treinador comportamental.

Para mais informações sobre processos terapêuticos, depoimentos sobre atendimentos, técnicas de respiração consciente, acesse: https://liderancacriativa.com Instagram: https://www.instagram.com/dannyreis.terapeuta/ ; agende um atendimento em Sulacap. cel e whatsapp: (21) 96496-9622.

Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page