Buscar
  • Alexandre Madruga

PSICOnews | Brasil é o país com maior índice de ansiedade durante a pandemia


*Por Danny Reis


De acordo com uma matéria publicada pela CNN Brasil, no dia 01 de junho de 2020, uma empresa chamada IPSOS divulgou uma pesquisa que aponta o Brasil como o maior no índice de ansiedade durante a pandemia do coronavírus. Um pouco mais de 16 mil pessoas de 16 países foram entrevistadas. A pesquisa concluiu que, em cada 10 brasileiros, 4 sofrem de ansiedade por causa da pandemia, representando 41% dos entrevistados. A pesquisa ainda aponta quais comportamentos e hábitos estariam associados a tal estatística, que dentre eles são: baixa qualidade do sono, ingestão de alimentos acima do normal, diminuição ou nenhuma prática de atividades físicas, aumento no consumo de álcool e cigarros.


Embora essa informação seja alarmante e preocupante, ela não é novidade. Uma outra matéria publicada no site da UNIMED em 5 de junho de 2019, informou que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com o maior número de pessoas que sofrem com transtornos de ansiedade. Logo, não seria diferente nessa pandemia, considerando que já existe um histórico de ansiedade e depressão em nosso país.


O mais importante nessas informações é o alerta de que é preciso estar atento àquilo que, por vezes,foi ignorado. O transtorno de ansiedade é um problema de saúde pública que pode atingir todos os brasileiros em variadas faixas etárias.


A ansiedade, de uma certa forma, acaba fazendo parte da cultura do brasileiro: a vida corrida, a necessidade de uma rotina acelerada, o trabalho, as atividades do dia a dia. Tal comportamento promove preocupações que, normalmente, não são condizentes com a realidade, gerando desejos imediatistas que podem atrapalhar sobremaneira a rotina de um indivíduo.Quando uma pessoa se depara com uma paralização total, como está sendo a quarentena devido à pandemia, há a quebra deste padrão de rotina (que por muitas vezes são comportamentos ansiosos automatizados), podendo agravar ainda mais os picos de ansiedade.

Dicas e orientações que poderão administrar as crises de ansiedade:

· É importante não perder o ritmo da rotina, acordando num horário que permita ser praticada alguma atividade física.Se por causa da pandemia for alterado o horário de acordar, possivelmente modificará o horário de dormir,se expondo a uma rotina pouco saudável para a mente e corpo, implicando em alterações de outras atividades, fortalecendo o comportamento ansioso e contribuindo para picos maiores de ansiedade.


· Não perca a conexão com as pessoas, mesmo que seja através de vídeo chamada, por exemplo.

· Faça as atividades que mais despertem em você interesse e prazer.

· Ocupe seu tempo com atividades manuais, aprenda algo novo, conserte ou arrume aquilo que ficou por fazer. Pinte uma mandala, por exemplo, seja criativo.Com certeza encontrará atividades prazerosas durante esse período conturbado.

· Seja relevante na vida de alguém e ajude aos outros em suas necessidades. Isso aumentará o senso de responsabilidade e o sentimento de dever cumprido.

· Pratique meditação ou técnicas de relaxamento, como por exemplo, modelos de respiração consciente, que atuam no sistema nervoso autônomo regulando a ansiedade, estresse, o sono, o sistema digestivo e trazem inúmeros benefícios para o corpo e a mente.

· Se adapte a uma alimentação saudável com legumes, frutas e verduras, que estejam associados ao combate dos transtornos de ansiedade.

· Não se cale diante dos sintomas. Comunique, peça ajuda e não ignore a ansiedade, nem os sinais de alerta que sua mente e corpo dão quando algo não vai bem. É importante dar a devida atenção antes que provoque outros danos à sua saúde.E caso persistam os sintomas, um profissional adequado deverá ser consultado.


Danny Reis é teólogo, terapeuta, graduando em psicologia, pós graduando em neurociências e treinador comportamental.

Para mais informações sobre programas terapêuticos e técnicas de respiração consciente, me siga no Instagram: @dannyreistrainer

0 visualização
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil