top of page
  • Foto do escritorAlexandre Madruga

PSICOnews | A pandemia e a sombra da criança interior ferida

Por Danny Reis*

A maneira como o ser humano funciona, do ponto de vista da personalidade, jeito de ser, atitudes do dia a dia, princípios e valores, estão extremamente relacionados aos primeiros anos da infância. Dessa forma, o modo como a criança percorre por essa fase inicial da vida, definirá a base emocional e psíquica para quando ela se tornar adulta.


A criança interior ferida pode ser identificada em qualquer momento do passado, não somente quando criança.Provavelmente, em algum momento em quea pessoa ficou emocionalmente congelada, impedida de expressar certas emoções, e não pôde colocar os sentimentos negativos para fora, cristalizando traumas,sendo obrigada a carregaras memórias desses eventos por toda vida. Esse processo pode ser iniciado desde a gestação no útero materno, passando pela primeira infância, adolescência, até chegaràjuventude,exercendo influênciano adulto, seja de forma sutil e discreta, ou em expressões claras da personalidade.


Por exemplo, quando uma criança apanha muito forte dos pais, muitas delas são impedidas de expressar as emoções sentidas. Outras até, são proibidas de chorar, e alguns pais costumam dizer: “engole esse choro e não faz pirraça menino(a)”. Naquele momento, é natural alguma criança sentir raiva e ter o desejo de expressá-la, mas é impedida. Posso citar outras circunstâncias vividas por uma criança, como o desejo de ter sido amada e não foi, ou ser acolhida, mas foi abandonada. Outras até foram abusadas sexualmente, ou nasceram numa família de cultura rígida, problemáticae cheia de tabus. Muitas crianças foram criadas sem a devida atenção dos pais, e isso pode acarretar sérios danos à saúde mental e emocional na vida adulta.


É comum que durante a pandemia do coronavírus, muitas dessas sensações venham à tona.Com isso,algumas pessoas podem apresentar quadros de transtornos de ansiedade, depressão, estresse e outras síndromes. Adultos que se sentem inseguros, com sensações de incerteza, medo de perder pessoas próximas ou algum parente, medo do novo, solidão, falta de acolhimento, desproteção, e muitas outras sensações que podem ter sido originadas numperíodo vivido na infância.Esses eventos ficamgravados no inconsciente, gerando uma postura de comportamentos negativos que se manifestam na criança interior ferida, distorcendo a realidade presente, causando preocupações excessivas e outros sintomas no adulto de agora.


Em meus atendimentos de psicoterapia, tenho ajudado muitas pessoas, que em boa parte dos casos, esses problemas são identificados na infância e os resultados tem aparecido em poucas sessões. Um dos métodos usados durante o processo terapêutico,consiste emidentificaras emoções traumáticas relacionadas à queixa relatada, e fazer uma ressignificação emocional,acessando os estados inconscientes da memória, desprendendo a pessoa das emoções negativas vividas no passado. Por exemplo, atendi um jovem com sintomas depressivos que carregava por 4 anos e por causa da pandemia havia piorado. Ele obtevemudança positiva em apenas uma única sessão, embora precisou dar continuidade por mais algumas sessões, para que o processo pudesse ser consolidado e os resultados mantidos. Em minhas redes sociais é possível encontrar alguns depoimentos de pessoas que relataram a solução ou queda brusca de suas doenças emocionais em apenas uma única sessão de terapia, até mesmo de psoríases. Porém, os resultados variam de pessoa para pessoa, entendendo que cada indivíduo possui sua subjetividade. Por isso, a quantidade das sessões, a garantia do resultado, o tempo de resposta positiva, ou até mesmo se haverá resultado, dependerá do comprometimento da pessoa interessada. Geralmente, na maioria dos casos, são necessárias de 4 a 6 sessões pra transtornos de ansiedade, depressão, outras doenças psicossomáticas e autoimunes.


Estamos vivendo um período em que muitos problemas emocionais que estavam ocultos, apontaram os primeiros sintomas por causa da pandemia. Algumas pessoas que já estavam passando por dificuldades emocionais, ficaram ainda piores.



Nem você ou quem você ama precisam continuar sofrendo. Entre em contato e agende a sua sessão.

*Danny Reis é Hipnoterapeuta, Constelador Familiar, graduando em psicologia(Estácio), pós graduando em neurociências(UFRJ) e treinador comportamental. Para mais informações sobre programas terapêuticos, técnicas de respiração consciente e depoimentos sobre o meu trabalho, me siga no Instagram: @dannyreis.terapeuta; cel e whatsapp: (21) 96496-9622.

Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page