top of page
  • Foto do escritorAlexandre Madruga

Moradores reclamam da biblioteca de Sulacap fechada nos horários de funcionamento

Além da funcionária pública não cumprir a carga horária determinada, a Biblioteca segue sem empresa de limpeza e Guarda Municipal

Desde que a Biblioteca Escolar Municipal (BEM) Lucia Benedetti reabriu no dia 25 de janeiro, os horários de atendimento não tem sido respeitados, segundo moradores do Jardim Sulacap e usuários. Antes da pandemia, o local funcionava das 8h às 17h, mas na reabertura, a informação da Secretaria Municipal de Educação (SME) que em virtude das férias de única bibliotecária, equipes da 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) iriam se revezar na biblioteca entre de 8h às 14h. Mas, com o retorno da biliotecária titular, segundo o a SME, o funcionamento deve ser entre 8h e 16h, mas na prática isso não está acontecendo.


Vários moradores relataram que a bibliotecária, funcionária pública, às 10h da manhã seria o horário "ideal para encontrá-la". Ou seja, desrespeito total ao horário de abertura e não foram poucas as vezes que vários usuários da BEM ficaram sentados esperando a bibliotecária "determinar" o horário de abertura. Para piorar, nem o horário de encerramento a bilbiotecária estaria respeitando, segundo usuários. Não era incomum a bibliotecária fechar a biblioteca e ir embora após às 14h, quando deveria permanecer trabalhando até às 16h.


Apesar de não enviar nenhuma prova que corrobore a nota oficial, a SME, contrariando as denúncias dos usuários, informou que a bibliotecária cumpre carga horária de 8h diárias, das 8h às 16h:

"Além de atender ao público, a funcionária também realiza contação de histórias para as crianças".

Outro problema, que fez com que a bilioteca ficasse fechada mesmo liberada para reabrir, foi a contratação de empresa de limpeza. De acordo com a SME, a licitação aconteceu, mas a empresa ainda não assumiu o serviço, por problemas burocráticos.

"A empresa que fará a limpeza do local já foi escolhida através do processo licitatório, e agora restam apenas os últimos trâmites para que comece a atuar. Até que o serviço esteja regularizado, a Comlurb tem feito a limpeza do espaço periodicamente".

Segundo Renata Almeida, presidente da associação de moradores e que administra o Galpão Comunitário, a Comlurb quando atua na BEM é apenas uma vez por semana, mas geralmente é a associação que usa recursos próprios para manter a limpeza diária.


Mas os problemas ainda não acabaram. Durante todo funcionamento pré-pandemia, a BEM Sulacap tinha um Guarda Municipal diariamente e até o momento nenhum agente foi deslocado para o local. Apesar da associação de moradores já ter solicitado a presença de GM nas dependências do Galpão desde início de janeiro, a Guarda Municipal informou que não recebeu nenhum pedido.

"Informamos que o apoio na fiscalização de instalações municipais e/ou equipamentos utilizados pela administração públicas é realizado a partir de solicitação dos órgãos por meio de ofício e de acordo com o planejamento estratégico da instituição".

Aos usuários da BEM Sulacap, em caso de novo desrespeito no horário de abertura e fechamento (que deve funcionar das 8h às 16h), denunciem novamente e acionem a Secretaria Municipal de Educaçãoa través do 1746. Somente com a fiscalização, o funcionário público, sabedor de seus deveres, respeitará o horário definido para funcionamento.

Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page