top of page
  • Foto do escritorPriscila Batista Arcanjo

LITERATURAnews | A beleza da arte poética de Kátia Vieira Silva

No dia 15 de outubro é comemorado o dia do professor: esta nobre profissão que forma todas as outras profissões. Além de transmitir conhecimento, o professor pode possuir muitas outras vocações que o levam a transformar vidas. Dentre essas vocações, o professor pode nos auxiliar a descobrir nossas próprias vocações, nos motivar a realizar nossos sonhos e nos encantar com a descoberta de novos horizontes.


Para comemorar esta data especial, o Sulacap News escolheu homenagear a professora Kátia Vieira Silva. Nascida no Rio de Janeiro e moradora de Padre Miguel, leciona Português e Inglês desde cedo e é acadêmica da Apala (Academia Pan-Americana de Letras e Artes).


Sempre teve paixão pelo magistério, contribuindo para a educação de vários jovens. Foi professora de Ronaldo Luís Nazário de Lima, mais conhecido como Ronaldo ou Ronaldo Fenômeno, quando ele ainda era criança e morava em Bento Ribeiro. Também sempre teve paixão pela poesia, contribuindo para a divulgação desta arte há cerca de 20 anos. Ela relembra quando sua carreira literária teve impulso inicial em 2001 e nos conta a importância desse momento.

“Fui premiada no concurso “Devemos ver com olhos livres” pela Academia Brasileira de Letras e pela Folha Dirigida. Meu texto premiado foi prova de Português para o ensino médio no colégio onde trabalhava. Desde então eu percebi o valor da minha poesia e passei a me dedicar integralmente à arte literária, fazendo com que surgisse a vontade de lançar um livro. Fato que aconteceu com o livro “Quatro formas de sentir” juntamente com mais três autores em 2004”, avalia.

Lançou dois livros: "Com rima vai bem, sem rima também" em 2009 e "Amor Bilíngue" em parceria com a escritora Lindalva de Rathke em 2013. Este último contendo uma interessante proposta ao ser dividido em duas partes: uma em Português e outra em Inglês.



Além disso, criou o projeto “Poesia nas escolas” juntamente com Lindalva de Rathke em 2005.

“O projeto conta com a participação do público. As poesias são declamadas com acompanhamento musical de Lindalva de Rathke”, comenta.

Possui poemas publicados em diversas coletâneas e tem participado de eventos e apresentações de poesia em diversos centros culturais. Já participou de várias bienais no eixo Rio-São Paulo além de outras bienais.

“Um dos momentos mais marcantes para mim foi quando o livro “Quatro formas de sentir” foi escolhido pela editora para participar da Bienal de Frankfurt na Alemanha”, relembra.

Outra premiação de destaque em sua carreira literária foi quando conquistou o 1º lugar na Casa Do Poeta do Rio de Janeiro com a poesia “Natal” em 2004.


NATAL

Percebo no ar uma luz

Um brilho intenso que seduz

No olhar das pessoas

A esperança se faz presente.


E nos corações um amor infinito

Um misto de bondade e fraternidade

Um encanto sem fim.


Mãos estendidas,

Almas sofridas,

Irmãos que se abraçam,

Paz afinal!


Já posso afirmar com toda certeza

Não resta mais dúvida

Já é Natal!


Também costuma se apresentar no Forte de Copacabana com o coral Vocalizart no Centro de Literatura do Forte.

“Eu faço parte do coral Vocalizart desde 2013, juntando música e poesia durante nossas apresentações. A música e a poesia sempre foram minhas paixões. Eu dediquei um período da minha vida ao estudo do piano e do violão o que embeleza, ainda mais, as apresentações de poesia. Por falar nisso, o distrito de Conservatória ocupa um lugar especial em meu coração, pois admiro dois artistas deste lugar: Ronaldinho do Cavaquinho e Sandra Belém. Ambos receberam um poema que compus para cada um deles e estes poemas estão expostos no Instituto Waldir Azevedo em Conservatória”, recorda.

Além disso, sua poesia “Copacabana” foi escolhida para a exposição do Museu Histórico do Exército em homenagem ao aniversário de 127 anos do Forte de Copacabana em 2019.


COPACABANA

A tua beleza, o tempo não leva.

Pois, a princesinha jamais envelhece.

E a cada ano mais linda ela fica,

Não há nesse mundo coisa mais bela.


Parece pintura de um grande artista,

É assim que te vejo, ao te contemplar.

Uma enorme tela tão cheia de vida,

E um céu de anil a te emoldurar.


O próximo trabalho da poetisa será na coletânea À Sombra do Cedro do Líbano. Ela terá uma de suas poesias publicada nesta coletânea em homenagem a amizade entre o Brasil e o Líbano.

A artista pretende continuar divulgando suas poesias, cantando e encantando o mundo e contribuindo para a cultura do seu país. Deixo com vocês mais dois poemas desta talentosa poetisa para que conheçam, um pouco mais, a beleza poética do seu trabalho.


PRIMAVERA

O dia amanheceu diferente,

Bosques inteiros se abriram em flor,

O sol parece bem mais ardente

Casais ensaiam cantigas de amor.


Aqui sobrevoam pássaros multicores

Fazem seus ninhos com sabedoria

E as borboletas brincam nas flores

Crianças sorrindo numa correria.


Insetos diversos passeiam na grama

O vento soprando com força e destreza

As folhas caindo nos campos afora

Parece uma dança da mãe natureza.


E tudo em volta é pura magia,

De sons e cores, encanto sem fim.

É a primavera que chega pra gente

Presente de Deus para o nosso jardim.


YOU LOST

Remember my eyes

Whenever you remember me

Faced with so much pain.


Remember my mouth

Whenever you remember me

No word was spoken

And shut up forever.


Surely you have not thought about

How much it would be hard to forget me

The past never returns,

You lost, you can believe.










Comentarios


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page