top of page
  • Foto do escritorPedro Nascimento

Hospital de Aeronáutica dos Afonsos promove Arraiá Solidário para doação de sangue

O evento é uma forma de incentivar o retorno de antigos doadores e, também, garantir que novos doadores possam conhecer e se interessar pela ação.


Até a próxima sexta-feira (9), o Hospital de Aeronáutica dos Afonsos (HAAF) está promovendo um Arraiá Solidário para incentivar a doação de sangue. Neste momento de pandemia, alguns protocolos de segurança estão sendo realizado para garantir a maior segurança dos doadores e também de quem vai receber o sangue. Por isso, é necessário ficar atento às condições para que todo o processo ocorra com cautela.


O HAAF é o único banco de sangue da Força Aérea no país inteiro e atende todos os hospitais de aeronáutica no Rio de Janeiro e também outros hospitais da cidade. O HAAF é um braço do Hemorio, isto significa que apesar de ser um hospital militar, também beneficia os pacientes civis. Além disso, é um ponto de coleta fixo próximo dos bairros de Realengo, Magalhães Bastos, Jardim Sulacap e Vila Valqueire, o que facilita à doação de sangue de moradores desta região





Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o sangue é um elemento essencial, ou seja, não há um substituto sintético. A única forma de ajudar um paciente que esteja precisando de sangue é através da doação. O 1º Tenente da Força Aérea Brasileira Felipe Abadi, hemoterapeuta do HAAF, explicou a importância de uma doação e como isso pode mudar a vida de várias pessoas:


As vezes pensamos apenas em uma bolsa de sangue, mas nessa bolsa conseguimos salvar pelo menos 4 vidas. Quem já teve algum familiar ou conhecido com a necessidade de precisar do sangue, sabe como isso mudar a vida de uma pessoa. E a doação dura cerca de 12 minutos. Muitas vezes procuramos atitudes para mudar a vida de alguém ou fazer algo extraordinário, mas esquecemos de um ato simples e muito importante que é a doação, que pode salvar e transformar a vida dessa pessoa e de todos os seus familiares

Em razão da pandemia, os estoques de bolsas de sangue sofreram uma baixa considerável, o Arraiá Solidário é uma forma de incentivar o retorno de antigos doadores e também à garantir que novos doadores possam conhecer e se interessar pela ação. Mesmo que seja no Hospital dos Afonsos, para chegar no local da coleta de sangue não precisa entrar diretamente no hospital. O 1º Tenente Felipe falou sobre isso:


O número anteriormente já era baixo e com a pandemia isso veio a piorar por vários motivos: todos os hospitais cheios e os doadores ficavam com medo de entrar em um hospital e ter contato com outras pessoas. Protocolos de distanciamento e higiene foram estabelecidos para a maior segurança do doador. Sempre procuramos atividades e eventos para vinda de doadores novos e recorrentes, para manter o hábito deles de doar. Um evento que já se tornou tradicional é o Arraiá, que sempre acontece em junho ou julho, pegamos uma semana para trazermos os doadores e conseguirmos um número maior de doações.



Antes de fazer a doação é importante saber quais são as condições para se tornar um doador. Respeitá-los é essencial para a segurança de quem vai doar e também de quem vai receber a doação. A Manoela, 2ª Tenente da Força Aérea, é enfermeira no HAAF e explicou quais são estes critérios:


Para doar é necessário ter no mínimo 18 anos e, no máximo, 69 anos 11 meses e 29 dias. Não pode estar em uso de nenhum antibiótico, anti-inflamatório ou medicações de uso controlado de alta potência. Existem algumas doenças que não conseguimos estar liberando o doador, como imunológicas, câncer, hepatites, doença de chagas, malárias, entre outras. Doadores que possuem tatuagens, só podem doar se esta tiver sido feita há mais de 6 meses. Todo doador que chega aqui passa por uma triagem de peso, altura, idade, condições hematócrito e hemoglobina, para averiguar se pode apresentar um quadro de anemia antes ou depois da doação.

Por causa da COVID-19, alguns protocolos especiais também foram criados para quem teve a doença ou tomou a vacina. A 2ª Tenente Manoela, informou como funciona:


Quem apresentou sintomas de COVID-19, com sintomas leves, pedimos um intervalo de 30 dias para doação. Se for sintomas graves, que necessitou de internação, são 60 dias de impedimento. Para quem tomou a vacina da CoronaVac, pode doar após 48h. Já as vacinas da Pfizer e AstraZeneca, o intervalo é de 7 dias. Há também a vacina contra a gripe, da Influenza, que o tempo varia de 7 à 14 dias.



Uma dúvida comum, é em relação à quantas vezes uma pessoa pode realizar a doação e qual o intervalo mínimo entre elas. Para sanar estas dúvidas, o Suboficial Ângelo, da Força Aérea, explicou estes intervalos:


O intervalo de doação para o sexo masculino é de 60 dias podendo doar até 4 vezes ao ano. O sexo feminino 90 dias podendo doar 3 vezes por ano.

O setor de doação de sangue do Hospital de Aeronáutica dos Afonsos funciona de segunda à sexta, das 8:30h às 11:30h. Quaisquer dúvidas sobre as condições de doação, agendamento, entre outros, podem ser tiradas através do telefone: (21)3289-6859 e (21) 3289-6763







Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page