top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Gatos são os melhores amigos do homem? 5 dicas para entendê-los

Veterinária ajuda a desmistificar alguns comportamentos do pet

Com seus ronronados e olhos de “pidão”, os gatos conquistam cada vez mais espaço nas famílias. Conhecidos pela forte personalidade, independência e peculiaridades, alguns comportamentos destes felinos ainda são um verdadeiro mistério para os “pais de pet”. Você em algum momento já se perguntou, “Porque os gatos ronronam?”, ou então, “Será que os gatos gostam do ser humano, assim como os cachorros?”. A veterinária Letícia Stella explica como os gatos enxergam o mundo e sana as principais dúvidas dos tutores.

Afinal, o gato pode ser o melhor amigo do homem?

Segundo Letícia, as pessoas cometem o erro de pensar que os gatos são animais anti sociais e até mesmo “interesseiros”, comparando-os a cães.

“É nítida a diferença de comportamento entre um cão e um gato, pois são espécies diferentes. Alguns estudiosos afirmam que os gatos nos veem como ‘gatos maiores’, pois seu comportamento com o ser humano é parecido com o feito com outros da sua espécie. Claro que o comportamento dos felinos pode, sim, variar de um para o outro, e cabe a nós nos atentarmos quando os pets mudam repentinamente a rotina, pois pode ser um sinal de que algo não vai bem.” informa.

Atenção ao comportamento do seu pet

Segundo a veterinária, qualquer sinal de mudança repentina no comportamento dos gatos pode ser sinal de que o animal está doente ou estressado. Alguns comportamentos que podem demonstrar que a saúde dos bichanos está comprometida, são:

  • Parar de se alimentar ou diminuição do apetite;

  • Diminuir ou aumentar o consumo diário de água;

  • Não urinar ou defecar em quantidades e intervalos regulares;

  • Não brincar como de costume;

  • Mostrar indisposição;

  • Vocalizar (miar) de forma diferente da habitual,

  • Ter coceiras intensas;

  • Parar de pular ou subir em objetos como de rotina;

  • Lamber apenas um local do corpo com uma frequência maior.

Caso perceba alguns desses sintomas, não deixe de levá-lo ao veterinário.

O “ronrom” é uma forma de comunicar-se

Os gatos utilizam a linguagem corporal para se comunicar com outros gatos e com seus tutores. É comum dos bichanos o “ronrom” quando estão felizes e satisfeitos, porém, alguns estudos demonstram que o ronronar também pode estar associado à fome ou até mesmo à dor.

“Ronronar, nesse caso, seria para estimular o sistema defensivo. Deve-se observar quando o ronronar do gato se associa a algum comportamento que difere do normal. Os gatos têm como hábito se esfregarem em outros gatos ou em seu tutor, o que demonstra carinho e confiança. Outro exemplo de comunicação corporal envolve as orelhas. Quando estão abaixadas, demonstram medo, já quando estão erguidas e para trás, demonstram confiança e agressividade.”, informa a profissional.

E banho, pode ou não pode?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é proibido dar banho em gatos, mas também não é preciso dá-los com frequência. Segundo a veterinária, os pelos dos bichanos produzem óleos naturais, que são essenciais para a saúde da pele e dos pelos. Quando os banhos são frequentes, a produção destes óleos fica prejudicada, portanto, cada animal deve ser avaliado de forma individual. Geralmente, uma boa escovação já é suficiente para manter os pelos saudáveis. O banho a seco é uma alternativa menos estressante para o animal. Caso opte pelo banho tradicional use produtos adequados, seque bem o pet e após o banho recompense-o para que ele não fique estressado e se afaste. Mantenha seu pet saudável

Para manter seu bichano feliz e com uma vida confortável, além de muito amor e carinho, é preciso se atentar aos detalhes da comunicação do animal com o ambiente.

“É importante enriquecer o ambiente com brinquedos, comedouro interativo, prateleiras e casinhas no alto. Além disso, uma alimentação de boa qualidade é fundamental para manter o pet sempre bem nutrido e saudável. Ainda falando em saúde, a castração ajuda a evitar vários problemas comportamentais e muitas doenças. É de extrema importância que seu gatinho esteja com as vacinas em dia e tenha sempre um acompanhamento com o médico veterinário de confiança para ter uma vida feliz, confortável e longeva. Por fim, a caixinha de areia deve estar sempre limpa e é recomendado que haja duas caixas para cada gato”, finaliza.
 

Torne-se um doar por apenas R$ 1 por mês. Nos ajude a manter vivo o jornalismo local. Mais informações de como fazer a doação, clique AQUI.


O Sulacap News também está no Facebook, Instagram e Twitter. Se quiser receber notícias em primeira mão, basta ingressar no grupo NOTÍCIAS DO SULACAP NEWS. Para se cadastrar, basta acessar os link abaixo:


Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page