top of page
  • Foto do escritorFernando Pacheco

Fluminense vence, não convence, mas se classifica para as quartas da Libertadores

Fred marca de pênalti e garante classificação do tricolor


Já com a vantagem obtida no primeiro jogo de 2 a 0, o Fluminense garantiu a passagem para a próxima fase vencendo novamente o Cerro Porteño (PAR), por 1 a 0 e gol

marcado por Fred, de pênalti. Partida que ocorreu no estádio Maracanã, novamente não teve um grande brilho, já que o futebol apresentado pelo o Flu é novamente criticado por sua torcida, respaldado com o resultado que conquistou no jogo de ida, contou com a fragilidade do time paraguaio, que pouco fez para reverter o placar, tendo pouquíssimas chances que levaram perigo ao gol de Marcos Felipe.


Agora, o Tricolor encara o Barcelona de Guayaquil (EQU) na próxima fase. O jogo de ida acontece já no próximo dia 12, quinta-feira, no Maracanã, às 21h30. A volta, no Equador, é no dia 19, no mesmo horário. Agora o Flu volta as atenções novamente para o Campeonato Brasileiro, de onde vem de duas derrotas consecutivas. No domingo, a equipe visita o América-MG às 16h

O JOGO:


Primeiro tempo morno:


Quem assistiu os primeiros minutos do jogo, achou que veria algo diferente em relação ao desempenho do Fluminense, já que aos 2 minutos do primeiro tempo, Fred rouba a bola do zagueiro que passa para Nenê e tira do goleiro empurrando para o gol, mas que foi


anulado devido a arbitragem interpretar que na origem da jogada, o atacante fez falta no defensor paraguaio. Após esse lance, o Fluminense pouco fez e teve que depender de jogada individual de Fred, que após receber uma bola, arriscou um chapéu no defensor que logo ao sofrer o drible, toca com a mão na bola e juiz assinala o pênalti, na cobrança foi bola para um lado e goleiro para o outro.

Exceto deste lance, o jogo foi “calmo”. O Fluminense optou por controlar o


jogo e não sofrer tantas investidas do Cerro, que tampouco tentou algo, levando perigo apenas uma vez. Segundo tempo um pouco mais agitado:

Com o Cerro tentando reverter o placar mais assiduamente, obrigou que o tricolor das laranjeiras saísse de sua zona de conforto e voltasse para o jogo. Um bom destaque foi a atuação do goleiro Marcos Felipe, que em suas poucas participações no jogo, pudera realizar defesas seguras, mantendo o 0 no placar e não deixando diminuir a vantagem. O time paraguaio, mesmo que com todas suas deficiências técnicas conseguiu levar perigo por duas grandes chances, uma sendo inclusive defendida a queima-roupa pelo goleiro já citado Marcos Felipe.

Entrevista de Roger Machado:


Sobre a partida:


Não esperamos o adversário no nosso campo. Ele que buscou nos envolver porque tinha a dificuldade e a diferença no placar. Fizemos um jogo duro, quem passa para essa fase não tem facilidade. Vencemos os dois confrontos, o resultado no agregado foi 3 a 0. Não dá para imaginar que nessa fase vamos dominar sempre. Acho que fizemos um bom jogo e nos classificamos com mérito. Gostaria de poder comemorar um pouquinho a classificação, saborear um pouco essa passagem que para a gente é muito importante. Mas ainda precisamos explicar como as coisas acontecem dentro de campo. Aconteceram da forma como imaginávamos, jogo duro onde passamos com virtudes.”


Sobre as críticas que vem sofrendo:


“Acho que o nível de exigência no futebol brasileiro é sempre alto. Torcedor quer que vença e dê sempre espetáculo. Está no seu direito. Mas a gente que trabalha do lado de cá sabe como é difícil estar em três frentes e ser competitivo. Trabalho há 30 anos no futebol e a avaliação definitiva do jogador é só depois que ele para, e a do treinador é só depois que ele morre. Porque ao longo da trajetória, ora vai ser competente e ora incompetente de acordo com os resultados. Não tem nada de errado, mas faz parte de como as coisas funcionam no nosso meio”


Ao ser perguntado sobre o desempenho e se dá para chegar mais longe na com


petição:


“A gente fez parte de um grupo difícil, muitos afirmaram que teríamos dificuldade de ser competitivo e classificamos em primeiro. Passamos vencendo o Cerro em dois jogos. Gradativamente, pela fase da competição, as dificuldades vão aumentar. O mês de agosto é definitivo, muito importante para a gente, vamos buscar elevar o nível, competir cada vez mais e tornar essa disputa igual para termos condição de almejar a próxima fase.”


Sobre o que precisa ser melhorado:


“Não há tempo para pensar no adversário porque sábado nós temos jogo no Brasileiro e se não vencermos a crítica volta. Se aproximando do jogo a gente vai detalhadamente avaliar. Sabemos que é um grande adversário. Assisti aos jogos, não com um olhar de análise, mas vi os dois jogos do Barcelona contra a equipe argentina, sei que joga muito bem com a bola no chão.”


DESTAQUES:


BOLA CHEIA: LUIZ HENRIQUE, MARCOS FELIPE E FRED.


O primeiro substituiu bem o Caio Paulista, que desfalcou devido à uma lesão. Responsável na recomposição defensiva, mostrou categoria quando subia ao ataque. Quase fez um lindo gol em chute forte e rasteiro de fora da área no 2º tempo. O goleiro já se mostrou sólido nas defesas e trouxe segurança na partida. Já o atacante vinha de partidas sem marcar, mas conseguiu novamente o porque carrega a camisa 9 do time, chamou a responsabilidade e matou a partida.




BOLA MURCHA: Martinelli e Kayki


O primeiro fez uma partida que não é de seu feitio, errou lançamentos e diversos passes, inclusive um desses quase ocasionando um gol da equipe paraguaia, já o Kayki entrou no segundo tempo para ser a válvula de escape e o jogador responsável pelo 1x1. Foi desarmado algumas vezes e não conseguiu desempenhar o seu papel em campo.




FICHA TÉCNICA FLUMINENSE x CERRO PORTEÑO Data/Hora: 03/08/2021, às 19h15 (de Brasília) Local: Maracanã, Rio de Janeiro (BRA) Árbitro: Wilmar Roldán (COL) Assistentes: Sebastian Vela (COL) e Dionisio Ruiz (COL) Árbitro de vídeo: Jhon Ospina (COL) Gols: Fred (23'/1ºT) (1-0) Cartões amarelos: Luiz Henrique, Samuel Xavier, Gabriel Teixeira, Ganso (FLU), Espínola, Aquino, Patiño, Villasanti, Martínez (CCP) Cartões vermelhos: - FLUMINENSE: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Manoel, Luccas Claro, Egídio; Martinelli (André - 35'/2ºT), Yago Felipe, Nene (Ganso - 35'/2ºT); Luiz Henrique (Kayky - 23'/2ºT), Gabriel Teixeira (Lucca - 26'/2ºT), Fred (Abel Hernández - 35'/2ºT). Técnico: Roger Machado. CERRO PORTEÑO: Jean; Espínola, Alexis Duarte, Adorno (Alan Rodríguez - 14'/2ºT) e Patiño; Carrizo (Adrián Martínez - 19'/2ºT), Villasanti, Carrascal e Mateus Gonçalves; Aquino (Morales - 19'/2ºT) e Boselli (Vargas - 30'/2ºT). Técnico: Francisco Arce.


IMAGENS: Lucas Merçon/FLUMINENSE

Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page