top of page
  • Foto do escritorFernando Pacheco

Faz o L porque “Lá vem o Chay”! Fogão vence clássico contra o Vasco e se recupera na tabela

Botafogo ultrapassa o Vasco e se aproxima de G4

Botafogo confirma boa fase e vence por 2 a 0 o Vasco, neste sábado (31), no estádio Nilton Santos. Com a vitória o time alvirrubro ultrapassa o cruz-maltino e fica mais perto da zona de acesso a série A.

O time da casa precisou apenas de 2 minutos para abrir o placar, e o nome de quem marcou vocês já conhecem, Chay. O atacante abriu o placar para o Botafogo na vitória por 2 a 0 e chegou a 7 gols na competição, sendo artilheiro do time.


A verdade é que o Botafogo a todo momento buscou matar o jogo, tanto é que durante a partida foi quem levou mais perigo em seus ataques, em 5 minutos após o primeiro gol quase ampliou com Diego Gonçalves e parou na boa defesa de Vanderlei. Já o time Cruz-maltino pouco fez durante o jogo, por mais que teve mais posse de bola (60%), não conseguiu ser efetivo em seus ataques tanto que seis das 10 finalizações da equipe nem sequer tiveram a direção do gol de Diego Loureiro. O Botafogo, por exemplo, acertou quatro de sete, além d


e ter feito os dois gols do jogo. Por mais que no fim de jogo o Vasco buscou uma reação e quase empatando aos 35 minutos, em chute de Sarrafiore e boa defesa de Diego Loureiro, foi o Fogão que amplia, aos 43 com Diego Gonçalves e decretou a vitória do Botafogo.

ENTREVISTAS:



Lisca Ao ser questionado sobre a atuação do time e diz não ter aprovado postura em campo: “É uma questão de atitude, de postura e imposição. Nós vamos cobrar muito isso. Precisamos dar uma resposta para todos e para nós mesmos. É algo corriqueiro, e temos de achar uma solução o mais rápido possível. O início de jogo é muito importante. Isso muito a parte estratégica, principalmente em confiança. Também sofremos um gol no início contra o São Paulo. O Botafogo baixou bem o bloco, quebrou mais a bola, procurou não sair jogando e trabalhou em cima do nosso erro. Minimizar o erro e analisar qual vai ser a melhor estratégia. Se continuar assim, o Vasco vai permanecer na Série B. E o Vasco não pode permanecer na Série B. O objetivo do Vasco é o acesso e vamos trabalhar em cima disso” Sobre contratações: “Não é o momento de a gente falar depois de uma derrota. Internamente estamos discutindo uma série de ações. Meu projeto é simples: a busca pela Série A. A gente ainda não frequentou o G-4, nos aproximamos bem na última rodada com o Guarani, mas não conseguimos. Não conseguimos ter a contundência e a força necessária. Vamos conversar e buscar soluções. Buscar solução em casa e buscar fora se for necessário. Hoje é difícil falar de cabeça quente. Não esperávamos esse revés, esperávamos um resultado diferente.”


Sobre a zaga e zagueiro Ernando: “Não podemos culpar um jogador individualmente. A gente teve mais controle hoje em relação ao jogo com o São Paulo. No primeiro gol, estávamos posicionados, mas erramos cobertura e acerto na área. Temos utilizado o pouco tempo que temos para mostrar situações. Muito mais mostrando e com conscientização do que com prática.

Esse primeiro gol nos atrapalhou demais. Até os 35 minutos o jogo estava bem controlado no segundo tempo a não ser numa transição com o Diego e o Guilherme. O segundo gol foi consequência de uma falta nossa. Não era orientação, deveria ter sustentação para retorno caso a gente errasse. Os jogadores no afã de fazer o gol acabaram se desorganizando. Foi um lance muito atípico. Faltou um pouco de equilíbrio para não nos mandarmos todos para a área."



Enderson Moreira Sobre a vitória e a distância de 4 ponto do G4: “Não é porque estamos com bons resultados que está tudo certo. Não está. Vencemos um clássico contra um grande treinador, que é o Lisca, o que é importante.

Encostamos mais perto da zona de classificação, mas a gente ainda não está lá. Tem muita coisa pela frente. Tenho que agradecer aos atletas, porque estão sem empenhando muito.



A gente tem muita coisa para melhorar. Não há nenhum excesso de euforia, ninguém está achando que vai ser um mar de rosas. Vamos ter momentos de dificuldade na competição, dar um passo atrás. A avaliação é constante, independentemente de resultado. Temos uma semana aberta e esperamos preparar a equipe ainda melhor para enfrentar a Ponte Preta” Orientações táticas: “Os jogadores estão comprometidos com o momento defensivo. Quando a gente não tem a bola, todo mundo marca. Quando a gente tem a bola, todo mundo tenta jogar, inclusive o goleiro. A gente tem que defender como bloco, com compactação, para não deixar a bola entrar principalmente no corredor central. O trabalho do time tem melhorado a cada dia.” Resgate da confiança:

“A confiança é muito importante. Quando você é criticado e os resultados não aparecem, você acaba duvidando até das próprias capacidades. Tentamos esse resgate, mostrando as nossas ideias. Com o Chamusca, os jogadores já faziam coisas importantes, e a gente está ajudando a colher. E tenho as minhas ideias, coloquei isso para ele. Não podemos lamentar muito as derrotas e nem comemorar demais as vitórias. O trabalho segue.”


Próximos confrontos das equipes:

O Botafogo tem a semana livre e volta a jogar no dia 8 de agosto, domingo, às 16h (de Brasília), contra a Ponte Preta, no Nilton Santos. Já o Vasco tem um compromisso no meio de semana: recebe o São Paulo na quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. FICHA TÉCNICA: BOTAFOGO 2 X 0 VASCO Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 31 de julho de 2021, sábado Hora: 21h (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Johnny Barros de Oliveira (SC)

Cartões amarelos: Rafael Navarro, Douglas Borges e Diego Gonçalves (Botafogo); Léo Matos (Vasco)

GOLS BOTAFOGO: Chay, a 1min do primeiro gol; Diego Gonçalves, aos 43min do segundo tempo

BOTAFOGO: Diego Loureiro, Daniel Borges, Gilvan, Kanu e Guilherme Santos; Barreto, Pedro Castro (Luís Oyama), Marco Antônio (Warley) e Chay (Matheus Frizzo); Diego Gonçalves e Rafael Navarro (Rafael Moura); Técnico: Enderson Moreira

VASCO: Vanderlei, Léo Matos (Daniel Amorim), Leandro Castán, Ernando e MT; Bruno Gomes, Andrey (Juninho) e Marquinhos Gabriel (Sarrafiore); Léo Jabá (Figueiredo), Morato (Gabriel Pec) e Germán Cano; Técnico: Lisca


Imagens: Vítor Silva/ BFR




Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page