top of page
  • Foto do escritorFernando Pacheco

Em uma noite bem maluca, Flamengo goleia o Olímpia e abre boa vantagem para jogo de volta

Flamengo mantém boa sequência na libertadores e trio de ataque brilha novamente


Após sofrer uma derrota um pouco inesperada, no último domingo para o Inter de Porto Alegre. por 4 a 0, o Flamengo precisou virar a chave e pensar somente neste jogo, focando total para sua classificação.

Flamengo e Olimpia disputaram o primeiro jogo, das quartas de final da Liberadores na última quarta-feira (11) e a equipe Rubro-Negra vence com uma certa facilidade, pelo placar de 4 a 1. Os gols da partida foram anotados por Gabigol (duas vezes), Arrascaeta e Vitinho, e quem marcou para a equipe paraguaia foi o meia esquerda Iván Torres. Uma partida um tanto quanto “doida”, que foi marcada novamente por atitudes da arbitragem do Fernando Rapallini.


O jogo:

Qual é motivo de ser tão doida assim? Você talvez esteja se perguntando agora.

Pois bem, uma partida que teve a expulsão de Filipe Luís, pelo segundo amarelo, em um lance um tanto quanto questionável se era passível do cartão, e que segundos depois dessa atitude, o arbitro Fernando Rapallini é chamado pelo VAR e analisa a jogada antecedente a essa, que o defensor do Olímpia dá um pisão no pé do Arrasca e com isso, o juiz assinala a penalidade máxima e cancela a expulsão do lateral. Fora que um pouco antes, teve o tão falado lance do próprio Arrascaeta, que em uma disputa de bola com o lateral direito Salazar, o mesmo desabou em campo e precisou ser retirado de ambulância. Minutos após a remoção, foi divulgado que ele sofreu um pequeno traumatismo


craniano e que passa bem, mas que em uma publicação em seu Instagram, ironizou o fato de não aplicação de cartão vermelho ao jogador do Flamengo.

O início de jogo foi de bastante volume, com um Flamengo um pouco diferente e esperando o fraco, mas esforçado, Olímpia. Sem tanta criatividade, claro, com toda disparidade técnica dos times, o Flamengo indo no contra-ataque, chegava com facilidade à meta do rival, tanto é que ao fim da partida o rubro-negro terminou com 22 finalizações.

O primeiro gol foi exatamente o que foi descrito, um flamengo que fez saída de bola muito rápida, o Gabriel domina e gira na intermediária e enfia para Bruno Henrique, que com toda sua velocidade sai bem à frente dos defensores, rola a bola para Arrasca só empurrar para o gol. Já o segundo foi bem parecido também, Gabi domina e enfia para Everton Ribeiro que de calcanhar toca para Arrascaeta, ao dominar é derrubado dentro da área, lance segue, há todo aquele imbróglio da expulsão do Filipe, o Var chama o juiz e que analisar o lance assinala o pênalti. Ai vocês já sabem, gol do Gabigol. O Flamengo sofreu o tento logo após marcar o seu segundo, em um apagão da zaga, deixou dois jogadores adversário livres contra o lateral Isla, que pouco pode fazer e o meia esquerda Torres, empurra de cabeça. Os outros dois gols aconteceram na segunda etapa, mas bem no estilo dos dois anteriores, saída de bola rápida e finalização para o gol. O terceiro veio após jogada entre Arrasca e Bruno, que ao finalizar, sobrou a bola para Gabi que só empurrou para o fundo das redes, e o quarto após lançamento de antes do meio campo de Thiago Maia, que entrou também no segundo tempo, deixou Gabi novamente de cara para o gol, que teve só o trabalho de passar para Vitinho, que empurrou para o gol. Um ponto importante é: com os gols dessa noite, Gabriel Barbosa se torna o sexto maior artilheiro brasileiro na Copa Libertadores da América, com 20 gols, e precisa de mais 10 para se tornar o top 1.

Entrevista pós jogo de Renato Gaúcho:

Mesmo após vitória, foi questiona sobre a derrota para o Inter:

“Estou muito feliz com meu grupo. Infelizmente tivemos essa derrota no último domingo. Não estivemos tão bem quanto nos outros jogos. Sempre falo. O Flamengo não é o melhor time do mundo, os melhores também perdem. Nós também tiramos proveito das derrotas e das vitórias.”

Sobre a postura e o desempenho do time em campo:

“Acima de tudo, preciso treiná-los de todas as formas. Estou muito feliz com o meu grupo. Infelizmente tivemos essa derrota. Não estivemos tão bem quanto nos outros jogos. O Inter soube aproveitar as oportunidades e nos venceu merecidamente. O Flamengo não é o melhor time do mundo, e os melhores times também perdem. Sempre tiramos proveito das derrotas e das vitórias. Sempre tenho que corrigir algo no time. O torcedor pode ficar tranquilo, porque trabalho não falta. Tenho procurado corrigir alguns defeitos, mas não vamos ganhar todos os jogos. O mais importante é que três dias depois entramos em outra competição, num jogo muito difícil, e a equipe voltou a ser o Flamengo. Foi um acidente de trabalho aquele jogo. Hoje a equipe voltou a jogar muito bem, criar, fazer gols e conseguimos um bom resultado nos primeiros 90 minutos.”

Renato após o jogo diz que equipe rubro-negra sofreu injurias raciais pela torcida da equipe paraguaia:

“Infelizmente tem acontecido no mundo isso, injúria racial. Cobrei muito do quarto árbitro, do delegado do jogo, passamos para a nossa diretoria. Eles vão tomar as devidas providências. Isso choca, isso entristece. É uma coisa muito triste, que acontece não só no Brasil, mas no mundo todo. Nós, profissionais, temos a chance de falar e nos manifestar. É importante cobrar isso para que as autoridades possam tomar as previdências. Agora é com a diretoria do clube"

Após golear o Olímpia, o Flamengo vira a chave e foca no jogo contra o Sport, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo será disputado às 16h (horário de Brasília), no Estádio Raulino de Oliveira.

OLIMPIA 1 X 4 FLAMENGO FICHA TÉCNICA Estádio: Manuel Ferreira, em Assunção (PAR) Data e hora: 10 de agosto de 2021, às 19h15 (de Brasília) Árbitro: Fernando Rapallini (ARG) Assistentes: Juan Pablo Belatti (ARG) e Diego Bonfá (ARG) Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (ARG) Gols: Arrascaeta (0-1, 15'/1ºT), Gabigol (0-2, 56'/1ºT e 1-3, 6'/2ºT), Iván Torres (1-2, 58'/1ºT) e Vitinho (1-4, 45'/2ºT) Cartão amarelo: Ortiz, Orzusa, Derlis González, Salcedo(OLP); Filipe Luís, Gustavo Henrique, Isla, Arrascaeta, (FLA) Cartão vermelho: Não houve. OLIMPIA (Técnico: Sergio Órteman) Aguilar; Salazar (Otálvaro, 30'/1ºT), Salcedo, Ortiz e Iván Torres; Orzusa (Quintana, 13'/2ºT), Ramón Sosa, Derlis González (Camacho, 33'/2ºT) e Ojeda; Walter González (Recalde, 13'/2ºT) e Roque Santa Cruz.

FLAMENGO (Técnico: Renato Gaúcho) Diego Alves; Isla (Matheuzinho, 11'/2ºT), Gustavo Henrique, Léo Pereira e Filipe Luís (Ramon, 11'/2ºT); Willian Arão, Diego (Vitinho, 37'/2ºT), Everton Ribeiro (Michael, 28'/2ºT) e Arrascaeta (Thiago Maia, 37'/2ºT); Bruno Henrique e Gabigol.

Imagem: Alexandre Vidal/CRF

Bình luận


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page