© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil

  • Alexandre Madruga

Covid 19: Instituto lança guia com orientações sobre os padrões de desenvolvimento das crianças


Em razão das medidas de isolamento social, adotadas por conta da pandemia do coronavírus, o Serviço de Estimulação e Habilitação do Instituto Jô Clemente, antiga APAE DE SÃO PAULO, lança esta semana um guia para orientar pais e mães sobre como estimular em casa crianças de 0 a 6 anos, período da primeira infância em que é necessário estar atento aos sinais de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. O material, cujo download pode ser feito no link http://bit.ly/estimular-seu-filho-em-casa, apresenta atividades e orientações diferentes para cada período da primeira infância e foi feito por equipe multidisciplinar, composta por psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicopedagogos e assistentes sociais. "Nosso objetivo é que mesmo durante o período de quarentena ou em épocas como férias escolares, por exemplo, os pais possam observar e estimular o desenvolvimento dos filhos, até para saberem identificar qualquer sinal de atraso e saibam quando é necessário procurar auxílio especializado, explica Kelly Carvalho Freitas, supervisora do Serviço de Estimulação e Habilitação do Instituto Jô Clemente. "Além disso, é importante que, tendo ou não um sinal de atraso no desenvolvimento, a criança possa ser autônoma. O guia também tem o objetivo de estimular a independência das crianças, pois há várias propostas de exercícios que auxiliam na autonomia, tanto de quem tem algum sinal de atraso quanto daqueles que não apresentam dificuldades significativas", comenta. O guia traz orientações sobre os padrões de desenvolvimento que devem ser observados no crescimento das crianças, para que os pais fiquem atentos a qualquer alteração e aprendam como promover dinâmicas que potencializem o aprendizado do filho. "Produzimos um guia que pode ser usado para observar e estimular todas as crianças, independentemente de terem ou não algum tipo de atraso no desenvolvimento. Qualquer criança deve ser estimulada ao máximo e é muito importante realizar qualquer intervenção precocemente, para diminuir o risco de aparecimento de algum transtorno do neurodesenvolvimento, como a deficiência intelectual", finaliza Kelly. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 5080-7000, pelo site www.ijc.org.br.