Buscar
  • Alexandre Madruga

Condições de moradia, ansiedade e depressão na pandemia


*Vivaldo José Breternitz

Pesquisadores da Universidade de Gênova e do Politécnico de Milão, renomadas instituições de ensino e pesquisa, estudaram o surgimento de sintomas de ansiedade e depressão durante o período de isolamento social e concluíram que algumas características das condições de moradia contribuíram para o agravamento desses sintomas. Esse agravamento foi observado entre aqueles que vivem em casas ou apartamentos com menos de sessenta metros quadrados, com pouca luz natural e ventilação e com pouco daquilo que os pesquisadores chamaram de soft qualities, como por exemplo a presença de obras de arte e verde, além da ausência de condições de privacidade durante trabalho na modalidade home office, especialmente durante telefonemas e videoconferências. Contribuíam para o agravamento a ausência de sacadas ou terraços e o visual a partir das janelas, especialmente quando predominavam galpões, estacionamentos ou áreas densamente construídas. Os pesquisadores concluíram que as pessoas que habitam locais com essas características têm o dobro de probabilidade de desenvolverem ansiedade e depressão do que os que vivem em locais com melhores características. Quase um terço dos que moram assim declarou ter percebido que seu desempenho profissional caiu. Em função de tudo isso, é possível que a covid-19 deixe também suas marcas no mercado imobiliário, valorizando algumas propriedades e desvalorizando outras. Em um prazo mais longo, é possível que a arquitetura seja influenciada, revertendo a tendência de construção de residências cada vez menores e passando a atender melhor a critérios como iluminação, ventilação e flexibilidade de uso dos espaços internos. Tudo isso em um país dito de primeiro mundo. Imaginem o que acontece em favelas e lugares semelhantes, como temos tantos por aqui. Vivaldo José Breternitz é Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

0 visualização
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil