top of page
  • Foto do escritorAlexandre Madruga

Audiência Transolímpica


Vereador Chiquinho Brazão presidiu Audiência Pública

AMISUL comparece na Câmara Municipal

Por Alexandre Madruga

Ontem, dia 20 de maio, a Câmara Municipal realizou Audiência Pública convocada pela Comissão de Assuntos Urbanos, Presidida pelo vereador Chiquinho Brazão. O Plenário ficou lotado durante às quase 3 horas Audiência. Compuseram a mesa o Deputado Estadual Domingos Brazão, Chefe de Gabinete da Prefeitura Luis Antonio Guaraná, Secretário de Obras Alexandre Pinto, Engenheiro Eduardo Carvalho (responsável pela Transolímpica) e Subsecretário de Transportes.

Após as considerações dos componentes da mesa, a palavra foi passada aos presidentes de associações de moradores, comunidades e condomínios.

Destaque-se o discurso do Deputado Brazão, afirmando que uma obra desse porte jamais passaria por cima se fosse feita na zona sul.

– Certamente lá (na zona sul) a Prefeitura não iria desapropriar os moradores e sim fazer túneis. É do meu entendimento que o Governo Federal faça um aporte financeiro, para se evitar que muitas pessoas sejam desapropriadas dos lugares que escolheram para viver. – finalizou Brazão sendo muito aplaudido.


Engenheiro Eduardo Carvalho, responsável pela TransOlímpica


O engenheiro Eduardo Carvalho mostrou mais detalhes do Corredor de Transporte Transolímpica. Ressaltou que o trajeto atual é o escolhido pela Prefeitura, baseando-se rigorosamente no orçamento envolvido para essa obra.

Na apresentação ficou mais evidente as intervenções no bairro de Jardim Sulacap. A via expressa terá 3 vias, totalizando aproximadamente 25 metros e largura. Nos pontos onde houver o ponto do BRT, a via fica em 32 metros. Inclusive, o ponto do BRT no bairro ficará ao lado da estrada Marechal Fontenelle. O pedágio ficará no final da rua Carlos Pontes, aproximadamente 50 metros antes do trevo de acesso a Estrada do Catonho.


Apresentação mostra a via como será em Sulacap


Sobre as indenizações, o Secretário de Obras Alexandre Pinto informou que os valores são baseados no custo do terreno e na benfeitoria realizada. Ou seja, até mesmo onde houver comércio, o valor estipulado de indenização será o de mercado. O mesmo ocorrerá nos casos de imóveis residenciais. Contudo, Pinto ressaltou a importância dos imóveis estarem totalmente legalizados.

A Audiência Pública esclareceu alguns pontos, mas, de acordo com o vereador Chiquinho Brazão, muitas outras audiências serão realizadas, e passo-a-passo todas as dúvidas serão tiradas. Inclusive, o vereador fez questão de solicitar que a Prefeitura torne claro o projeto final da Transolímpica, pois esse é o maior desejo dos moradores que serão atingidos.

A Presidente da AMISUL, Heloísa Massad falou em plenário pedindo que Sulacap tenha os mesmos direitos de todos os outros moradores atingidos. Ela ressaltou que o bairro precisa ser preservado da “tsunami de concreto” e que não perca sua tranquilidade, voltando ao projeto anterior usando túneis, sem que seja desapropriado nenhum morador.

Aos que quiserem ver a Audiência Pública, acessar o vídeo abaixo da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, TV Câmara.


Comments


Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

PSS - banners sulacap-06.png
bottom of page