• Alexandre Madruga

A importante distinção entre saúde mental e saúde emocional

*Por Sônia Pittigliani

O assunto "saúde mental" tem ganhado, cada vez mais, destaque na sociedade. No entanto, quantas vezes a "saúde emocional" tem sido pauta? Bem, no primeiro momento pode até parecer que se trata da mesma coisa, contudo, é importante ressaltar que ainda que sejam correlatas, cada uma delas possui suas particularidades, com questões distintas e importantes entre si. Os pensamentos são os principais fatores dentro do quesito emocional, com possíveis oscilações entre felicidade e tristeza, influenciando diretamente o comportamento das pessoas. Logo, a saúde emocional está ligada à percepção que o indivíduo possui dele mesmo e como lidar com os próprios sentimentos, buscando equilíbrio entre eles. Trabalhar o bem-estar emocional nesses casos também permite a superação de determinados acontecimentos de forma ponderada, além de ajudar na manutenção de relacionamentos mais saudáveis. Já em relação à saúde mental, a Organização Mundial de Saúde (OMS) define o conceito como "um estado de bem-estar em que o indivíduo percebe suas próprias habilidades, pode lidar com o estresse normal da vida, trabalhar de maneira produtiva e é capaz de fazer uma contribuição para sua comunidade". Sendo assim, o bem-estar mental está ligado ao equilíbrio entre o "patrimônio interno" e as vivências externas, com foco nas reações químicas, transtornos e sintomas desencadeados por questões fisiológicas, genéticas e hereditárias. Toda a confusão acerca dos dois conceitos começa quando se utiliza a simbologia representada pela "doença mental" como sendo "loucura". O emprego do termo como se fosse uma perturbação, discrimina e segrega ainda mais a possibilidade do entendimento. Por isso, é necessário ter clareza sobre o que, de fato, é doença mental: aqui, ela surge quando uma pessoa sofre algum trauma e deixa de se relacionar consigo, com o outro e com o mundo, atrapalhando os laços familiares, laborais e sociais. Nesse sentido, os transtornos mentais são um campo de investigação interdisciplinar que envolve áreas como psicologia, filosofia, medicina, psiquiatria e neurologia. Portanto, compreender essa questão permite encontrar um profissional especializado em comportamento humano que possa ajudar com os problemas presentes.

É muito importante saber diferenciar a saúde mental da saúde emocional, como uma tentativa de romper a barreira do preconceito cultural, que associa a falta de saúde mental à loucura. Tal pensamento é tão problemático que é capaz de impedir que a população procure ajuda profissional para lidar com suas questões. Logo, quebrar estigmas e modificar conceitos populares e errôneos em relação às emoções, pensamentos e experiências de vida, possibilita não só em uma melhora do bem-estar dos indivíduos, como também promove o autoconhecimento. Por isso, atente-se aos sinais e não hesite em procurar ajuda de profissionais especializados para assegurar o cuidado adequado com suas emoções, experiências de vida e uma compreensão melhor sobre seu próprio eu! * Sonia Pittigliani é psicóloga da Telavita, plataforma de psicoterapia online, e conta com 40 anos de experiência nas áreas de psicoterapia breve, psicologia hospitalar e psicologia da saúde


Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil