• Selma Ferreira

SHIATSUnews | Substâncias Vitais


Caros leitores, essa semana iniciaremos um novo capítulo da nossa coluna, falando sobre as substâncias que compõem o corpo e a mente. A função do corpo e da mente é considerada pela MTC o resultado da interação de determinadas substâncias vitais. Essas substâncias se manifestam em vários níveis de substancialidade, de forma que algumas delas são muito rarefeitas e outras são totalmente imateriais, todas constituindo a antiga visão chinesa do corpo-mente.

Na MTC o corpo e a mente são vistos como um vórtice de Qi em suas várias manifestações, interagindo entre si para formação do organismo. Assim, todas as substâncias vitais são manifestações de Qi em vários graus de materialidade, indo dos fluídos corpóreos até o totalmente imaterial que é a Mente (Shen).

AS SUBSTÂNCIAS VITAIS SÃO: - Qi - Sangue - Essência (Jing) - Fluídos Corpóreos - Mente (Shen)

A primeira substância de que falaremos é o Qi, por ser a base de tudo no universo.

O Qi pode ser traduzido como energia, força material, matéria, éter, força vital, poder vital ou poder de mover. A dificuldade de sua tradução advém de sua natureza versátil, que pode ser tão condensado como o arroz, ou tão disperso quanto o vapor. De acordo com Needham, o Qi também transmite idéias científicas modernas de "ondas etéreas" ou "emanações radioativas".

Ele circula pelo organismo do indivíduo através de canais de energia ou meridianos - denominação dada na dinastia Han (206 a.C./220 d.C.) - proporcionando equilíbrio. Quando está condensado em um ponto do corpo (estagnação de Qi), provoca dor e desconforto, quando está fraco (rarefação de Qi) em um determinado ponto provoca deficiência de funcionalidade. No primeiro caso, a circulação do Qi deverá ser restabelecida para que ele possa circular livremente. No segundo caso, tem-se que fortalecer o Qi através de estímulos.

O Ji é a forma material do Qi, ou seja, é o Qi em estado solido, duro e tangível. Mas o Qi nem sempre é Ji, já que ele existe em outras formas tênues e imperceptíveis. Ele é a base para as manifestações infinitas de vida no universo, incluindo minerais, vegetais e animais.

Segundo Lie Zi (300 a.C.), o Céu e a Terra são simbolizados como estados extremos de rarefação e dispersão ou condensação e agregação do Qi.

Conforme disse Wang Chong (27-97 a.C), a vida e a morte nada mais são do que agregação e dispersão do Qi.

Os filósofos e doutores chineses consideravam o Qi dos seres humanos como resultado da interação do Qi do Céu e da Terra.

O Qi tem estados variados de agregação. Quando ele se condensa, a energia se transforma e se acumula em forma física; quando se dispersa ele origina as formas mais sutis da matéria. É uma energia que se manifesta simultaneamente sobre os níveis físico e espiritual.

Obrigado! Até a próxima semana, quando darei continuidade ao tema falando sobre os canais ou meridianos de circulação de Qi.

Selma Ferreira da Conceição fez cursos de Aurículoterapia (2011), Shiatsuterapia, Massoterapia (2010), Pilates Clássico e Contemporâneo (2015), Pilates nas Escolioses (2018), Tratamento de Hérnia de Disco Lombar com Terapia Manual (2018) e graduanda em Fisioterapia (UCB).


Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil