• Josi̊ Sàldanha - Numeróloga Cabalista

HOLÍSTICOnews | Halloween nos ensina desapego e gratidão


No dia 31 de outubro comemora-se a tradicional “festa americana”, que foi trazida para o Brasil, basicamente, pelos cursos de inglês, conhecida como “Halloween” ou “Dia das Bruxas”. Usei aspas em “festa americana”, porque, na verdade, a origem dessa festa é celta, na longínqua Irlanda.

Entre os dias 31 de outubro e 02 de novembro, estão reunidas 3 celebrações: 1) o Halloween (que vem da cultura anglo-saxã), 2) O Dia de Todos os Santos; 3) o Dia de Finados (da cultura brasileira) e “Dia de los Muertos” (celebrada em vários países da América Central, desde o tempo dos astecas, maias etc).

É fácil identificar que o Dia de Todos os Santos, Finados e “Muertos”, relaciona-se aos que já partiram dessa vida. Mas e o Halloween, o que tem a ver com isso? Não é o “dia das bruxas”? Em sua origem, não.

A origem dessa festa, como já citei anteriormente, é celta e tem o nome de “Samhain”. Era celebrada entre 30 de outubro e 02 de novembro e, literalmente, “Samhain” significa “fim do verão”. Ou seja, inicialmente, não tinha nada a ver com as “bruxas”, nem com as “gostosuras ou travessuras” do halloween americano.

Tal festa, que significa “fim do verão”, também tinha a finalidade de cultuar os mortos e a Deusa da Perfeição, da religião druida (religião do povo celta). Com a invasão das Ilhas Britânicas pelo Império Romano (43 d.C), a cultura latina fundiu-se com a cultura celta, levando esta última à míngua. Muito da religião druida original perdeu-se com o tempo, já que sua tradição era oral: transmitida de geração a geração. Aqui vale ressaltar que a religião Wicca e o Druidismo são duas vertentes distintas e ambas estão presentes entre nós, na atualidade.

Pois bem, como eu estava dizendo acima, tradicionalmente, halloween é uma festa de celebração aos antepassados, aos mortos. Portanto, esses três dias (31/10, 1 e 2/11), são dias para profunda reflexão, para a celebração da nossa ancestralidade e para que aprendamos sobre o desapego.

Na tradição celta do Samhain, bem como na “Festa de Los Muertos”, crê-se que a separação entre o “mundo dos vivos” e o “mundo dos mortos” está mais tênue, facilitando a conexão com as pessoas falecidas, principalmente com nossos ancestrais. Partindo do ponto de que isso é real e possível, esse é o momento para honrar aqueles que viveram antes de nós, o momento de reconhecermos o valor dos nossos antepassados, sua cultura, bem como todo o legado que eles nos deixaram.

Temos, por tradição, relacionar a morte com perda: “desde que perdi fulano, nunca mais foi igual...” ou “a perda de fulana foi horrível para mim...”. Realmente, para nós é muito difícil lidar com a dor da morte, sendo esses dias uma boa oportunidade para refletirmos sobre esse tema e aprender com ele. É comum termos dificuldades com o fechamento de ciclos, fim de relacionamento, morte de pessoas queridas, pois isso nos leva a uma nova etapa na vida, onde teremos que recomeçar, reaprender, e o desconhecido pode gerar medo.

Especificamente nos tempos atuais, estamos nos acostumando a colecionar relacionamentos vazios, onde nossas redes sociais são lotadas de pessoas que não conhecemos e com as quais raramente, ou nunca, falamos. Compramos um monte de aparelhos e queremos sempre mais. Estamos acumulando coisas, coisificando pessoas e, com isso, travando nossas vidas, não deixando espaço para que a vida flua normalmente.

Diante disso, precisamos abrir espaço, deixar várias coisas “morrerem”, limpar nossa vida. Seja de objetos físicos, seja de pessoas que não acrescentam mais nada, trabalhos que só nos cansam e lembranças doloridas de entes queridos que se foram.

Precisamos transmutar, transformar a dor em lembrança agradável. Já escrevi em outro artigo que precisamos limpar nossa casa de coisas que não servem mais, que estão quebradas, paradas, para que nossa vida financeira flua. Da mesma forma, precisamos liberar as emoções que nos travam, sentimentos que nos prendem para nos abrirmos ao novo, às novas parcerias.

E, quanto aos nossos entes queridos que se foram, ao invés de ficarmos lamentando sua partida e ausência, podemos honrá-los pelo que nos ensinaram, lembrar as coisas boas que eles nos deixaram, ter gratidão pela vida deles. Se é difícil? Sim, bastante, pois como eu disse acima, não sabemos lidar muito bem com a dor da perda, mas é um exercício a ser feito e a ocasião é agora. Aproveite esses dias que são tão carregados com esses simbolismos e energias, e recomece uma nova etapa na vida. Não emita dor para os que partiram, mas sim gratidão e amor. Fazendo assim, você sentirá até mais aliviado e mais próximo dessas pessoas queridas, aliviando um pouco a saudade. Firme um propósito consigo mesmo e siga em frente.

Aproveito esse momento para ensinar-lhes uma oração para todo o sistema familiar. Recomendo que façam essa oração, pois sentirão uma paz e um alívio muito bons.

ORAÇÃO A TODO O SISTEMA FAMILIAR

GRATIDÃO: queridos Pais, Avós e demais Ancestrais, por terem tecido o meu Caminho!

Imensa GRATIDÃO pela imensidão dos seus Sonhos que, de alguma forma, são hoje a minha Realidade!

A partir deste Ponto e com muito AMOR:

Dou LUZ à tristeza que houve nas gerações passadas.

Dou LUZ à raiva, às partidas prematuras, aos Nomes não ditos, aos Destinos trágicos.

Dou LUZ à Flecha que cortou Caminhos e tornou a calçada mais fácil para nós.

Dou LUZ à Alegria, às Histórias repetidas várias vezes.

Dou LUZ ao não dito e aos Segredos de Família.

Dou LUZ às Histórias de violência e ruptura entre Casais, Pais e Filhos, e entre Irmãos...

E que seja o TEMPO e o AMOR que volte a UNIR a TODOS.

Dou LUZ a todas as Memórias de limitação e pobreza, a todas as Crenças desestruturantes e negativas que permeiem o meu SISTEMA FAMILIAR.

Aqui e Agora, semeio uma Nova Esperança, Alegria, União, Prosperidade, Entrega, Equilíbrio, Ousadia, Fé, Força, Superação...

Amor, Amor e AMOR!!!

Que todas as Gerações Passadas e Futuras sejam agora, neste instante, cobertas com um Arco-Íris de LUZES que curem e restaurem o Corpo, a Alma, e todos os RELACIONAMENTOS.

Que a Força e a Bênção de cada Geração alcancem sempre e inundem a Geração seguinte.

Que assim seja!

Um grande abraço!

Namastê!

Josi̊ Sàldanha é Numeróloga Cabalista, formada pela ABNC – Academia Brasileira de Numerologia Cabalística, Terapeuta Psicopedagoga Holística, em várias especialidades, afiliada à ABRATH – Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos, Pedagoga formada pela UERJ, Teóloga especialista em Ciências da Religião pela UNESA, Sacerdotisa há 15 anos, com dois livros de reflexões publicados, em parceria, na área da Teologia.

Telefones Oi: (21) 3357-7399 e 98464-4568

Whatsapp e celular Claro: 99232-4887

www.josisaldanha.com.br

contato@josisaldanha.com.br

www.facebook.com/josisaldanhanumerologa

#halloween #diadasbruxas #druidas #celtas #antepassados #desapego #wicca #diadosmortos

Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil