Buscar
  • Frederico Ramos - Psicólogo

PSICOnews | A Cura pelo abraço


Em época de grande violência urbana, como seria bom se pudéssemos levantar os braços apenas para um caloroso abraço ao invés de ter que ser revistado ou ter que entregar a bolsa, o relógio e o celular... Que grande ilusão!

Na semana que comemoramos o dia do abraço, procuramos relembrar em nossa habitual livre realizada todas as terças-feiras às 15 horas na Livraria Cultura, algumas curiosas considerações a respeito desse gesto simples de demonstração de afeto, carinho e amor.

De todos os sentidos desenvolvidos no organismo humano, o toque parece ser de fato mais marcante desde a primeira infância. Pois, se levarmos em consideração os aspectos comportamentais e instintivos de cunho genético, iremos nos deparar com inúmeras pesquisas demonstrando a necessidade do contato físico para bom e saudável desenvolvimento do bebê.

Além disso, é fato também que toda comunicação humana possui em sua essência a linguagem não-verbal enquanto algo preponderante para a construção todas as nossas relações.

Quem nunca se emocionou com uma bela música, com um toque carinhoso ou afago acolhedor, e um simples olhar capaz de dizer mais que mil palavras?

E para tudo isso não precisa sequer ser um bom ator ou atriz. Basta sentir de maneira simples e sincera aquela emoção contida na lembrança ou na situação vivenciada no momento.

Parece haver de fato fortes indícios que o abraço é um ato de cura capaz de provocar reações tão significativas quanto a descoberta de medicamentos para tratar dos males da alma, tais como por exemplo a depressão, a ansiedade, o pânico e outras doenças de cunho psicossomático.

Além de proporcionar os conhecidos benefícios psicológicos, o abraço pode combater até mesmo as infecções virais, bacterianas e resfriados causados por quadros de estresse como por exemplo. Isso ocorre através da liberação de um importante hormônio já citado em algumas de nossas colunas denominado Ocitocina. Apenas esse conhecido hormônio é capaz de provocar sensações de bem-estar, diminuindo assim os níveis de dor e estimulando o equilíbrio de todo o sistema imunológico.

E antes que você saia correndo por aí querendo abraçar a tudo e a todos, lembre-se que todas essas informações só fazem algum sentido na sua vida quando o verdadeiro abraço é munido de empatia mútua, ou em outras palavras, capacidade de ambos em se colocar no lugar do outro, fazendo acolher dúvidas, inseguranças, tristezas, alegrias e lagrimas de amor.

Ah.. Já ia me esquecendo! Abraços também podem ajudar a controlar a pressão arterial, melhorar a respiração e equilibrar a frequência cardíaca e o fluxo sanguíneo.

Sintam-se imensamente abraçados com todo meu amor e carinho!

Ótima semana pra todos e até breve!

#Psicologia

0 visualização
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil