• Ane Louise Michetti - Psicóloga

NAMORALnews: Co-dependência – Namoral mude esse quadro!


Estamos de volta essa semana e vamos tratar da co-dependência, nos dias de hoje os assuntos das drogas estão em alta. Muito se fala sobre as consequências que o uso abusivo de drogas podem causar. Mas sabe-se que por trás do dependente existem pessoas envolvidas. São os familiares e amigos e podem ser atingidas de várias formas.

Seja pelo sentimento de impotência por não saber como auxiliar o dependente ou a perceber que o seu amor e cuidado não são suficientes para que este deixe de fazer uso das drogas.

A famosa frase: - Só sabe quem vive, realmente está na vida diária de um co-dependente, pois possuem uma forte ligação emocional e acabam sendo afetadas, e em alguns momentos não conseguem perceber que também podem estar “doentes”. Geralmente começa com o policiamento compulsivo do outro.

A co-dependência é compreendida como a tendência de viver focado no dependente químico, alienando-se de si mesmo. E em alguns casos assumem as responsabilidades e as consequências dos atos do dependente. A co-dependência é caracterizada por um distúrbio acompanhada de ansiedade, angústia, e a super necessidade de proteger. É importante dizer que as ações sempre são na intenção real de ajudar. Muitas vezes os esforços tem pouco resultado. Pois o dependente químico acaba utilizando todo o potencial de ajuda que recebe. Assim como ocorre na dependência química, com a síndrome de abstinência, o co-dependente sem alguém para cuidar sente-se vazio, irritado e muitas vezes deprimido.

O co-dependente precisa perceber e reconhecer que seu relacionamento com o dependente químico é patológico, e que seus esforços em ajudá-lo e protegê-lo estão fadados ao fracasso. Ao tratar a co-dependência, perceberá que não é responsável pelo uso de drogas do dependente químico e que a tão desejada sobriedade depende deste.

O primeiro passo é perceber que não se pode desejar pelo outro, o reconhecimento disso é fundamental no tratamento do dependente químico e seu próprio.

Quando o co-dependente começar com novas posturas, os resultados serão outros.

Seja forte cuide primeiro de você para cuidar do outro, perceba que o dependente químico fez uma escolha e que essa escolha não foi a sua culpa, sempre é possível recomeçar mesmo que você tenha caído se machucado, esteja quebrado em pedaços, acredite: É possível, as suas cicatrizes serão testemunhas para sua força, busque informações, ajuda em grupos, mude de estilo de vida.

Não esqueça! Namoral é poder mudar esse quadro.

Tire suas dúvidas para o e-mail: anelouisepsicologa@gmail.com@anelouisemichetti

Ane Louise Michetti dos Anjos é psicóloga, irremediavelmente apaixonada e ainda aprendiz na arte de ser dona de casa.

FOTO: Filme "Espelhos do Medo" , 2008.

#Dependência #Psicologia #Namoral

14 visualizações
Clique na imagem para baixar aplicativo da Rádio para celular
image1.jpg
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2020 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil