Buscar
  • Daniel Freire

Game n' Technology: 23ª edição do E3


Bem vindo todos gamers e amantes de tecnologia em geral. Hoje falaremos sobre a E3, que está em sua 23ª edição. Para os que não conhecem a E3 (uma redução para “ Electronic Entertainment Expo” - Exposição de Entretenimento Eletrônico). Esta exposição visa reunir tudo o que é novidade, lançamentos e tendências dentro do meio, principalmente, dos jogos eletrônicos.

A mesma ocorre no já consagrado Centro de Convenções de Los Angeles de 13 a 15 de junho deste ano e para variar reuniu o que de fato vai definir os passos das grandes produtoras até a próxima exposição.

Nela ocorrem diversas apresentações das Grandes do mercado, tais como Sony, Microsoft e Nintendo, e servem como termômetro para o mercado, definindo assim a abordagem de cada empresa e o plano de ataque com novos Hardware e jogos. Claro que dependendo do passo apresentado, intencional ou não, temos a criação de memes e mitos, que fazem parte do jogo, tal como no Jogo dos Tronos, você tem que saber jogar ou será posto para fora.

Sobre as conferências:

Finalmente chegara a grande hora da Microsoft, ou assim parece. A gigante ocidental, vem amargando aos anos, numeros baixos de vendas perante a seu principal rival, o que retorna em uma base pequena, não atraindo grandes produtoras e por consequência direta desagradando o público geral com títulos expressivos, mas muito presos em seu nicho.

Agora parece ser o momento de virada de chave da empresa, onde parece que começara a abarcar e a despertar maior interesse de jogadores e empresas com seu Xbox One X, o seu Titã, com o título de console mais poderoso do momento.

A empresa cobriu no total 42 jogos, sendo nada menos 20 exclusivos para o Xone e dentre as pratas da casa destacam-se Crackdown 3 com um trailer para lá de engraçado com o Terry Crews, também conhecido aqui como pai do Cris e claro não podia faltar mais um jogo de sua magnífica franquia automobilística com Forza Motorsport 7, muito bela e cada vez mais invocada. Teremos também continuação da franquia State of Decay, que apesar da simplicidade passa muito bem todos os mais diversos aspectos da sobrevivência em um holocausto zumbi.

A empresa também dará continuidade ao seu processo de retrocompatibilidade virtual de jogos agora do primeiro Xbox e mais títulos do 360, fortalecendo ainda mais a base de sua grande biblioteca.

Houve também o destaque para Minecraft, com a promessa de se tornar multiplataforma e com suporte a grandes resoluções, ou seja ainda teremos muito material para os youtubers fanáticos pelos blocos, com essa renovação do jogo

Com essa conferencia de respeito a Microsoft despediu-se da E3 com ares incertos do que formaliza seu futuro, apesar de mais atraente, ainda há muito a trabalhar interna e externamente para chegar junto de sua principal rival no mercado a Sony.

A grande Sony, mais uma vez deixou sua apresentação o máximo acessível, passando sua conferência em transmissão online, a PlayStation E3 Experience e passando simultaneamente para um número considerável de cinemas, tornando muito massa essa experiência para todos os amantes da empresa japonesa.

Era esperado o anúncio de uma nova plataforma móvel, mas foram apenas isso, porque no momento seria um tiro no pé e assim como a outra irmã japonesa, a Nintendo, a estratégia da Sony está em fortalecer sua marca perante sua principal rival, Microsoft, que está a lançar ainda este ano a versão mais poderosa de seu console, o Xbox One X.

Com o foco em seu plantel de jogos, podemos apreciar o já esperado God of War, muito menos aberto, mas ainda sim um título de peso, bem como teremos um spin off de Uncharted. The Lost Legacy, será estrelado por Chloe e a tentativa de proteger um artefato indígena. Apesar de parecer um título para filme de Tomb Raider, fica interessante apresentar mais conteúdo e explorar mais a rica franquia Sony.

Junto aos dois títulos teremos mais grandes títulos como Gran Turismo Sport, mantendo muito dentro da própria casa e mais de Horizon Zero Dawn: The Frozen Wilds, parecendo claro um fortalecimento da base da casa, o que está claro é reforçado quando foi anunciado mais uma remake do aclamado Shadow of the Colossus.

Esse tipo de estratégia fica bem claro, apesar de ser muitos títulos prometidos e outros sem muito peso para definir a marca, parece claro uma tentativa de manter seu segmento bem fechado dentro do futuro próximo da grande rival, que apesar de ter o próximo mais poderoso console, ainda tem uma base que precisa de mais impulso, ao contrário da Sony, que vem firme e forte liderando vendas e conseguindo abarcar exclusivos de peso.

A big N, passou um vídeo pré gravado, onde para delírio dos fãs se ateve basicamente as franquias da casa com jogos como Fire Emblem Warriors, seguindo o que já fez com Legend of Zelda, mas não mostrando imagens do jogo em si, mas seguindo o que já temos com Samurai Warriors e seus derivados.

Tivemos muita coisa do novo jogo de nosso encanador favorito, em Super Mario Odyssey, foi mostrada a mecânica nova do jogo, com seu chapéu possuidor e os ambientes de fase, muito mais próximos à realidade, com uma mescla, algo que já foi apresentado em um antigo jogo de seu arqui rival ouriço.

Tivemos apenas o anúncio de novos jogos do Kirby, a bolinha fofa aventureira da nintendo e o “cavalinho” verde, o grande Yoshi, para fortalecer o time do Switch.

Falando no console novo da nintendo, o Switch, tivemos para delírio dos fãs o anúncio de novo jogo da franquia Metroid, o Prime 4, dando continuidade a esta delícia de franquia, bem como o anúncio de novos jogos de Pokemon(por que sim, SEMPRE) para o console e o bem colocado Rocket League( o conhecido futebol de carrinhos), que teve além de itens únicos a promessa de ser multiplataforma ou seja vai rolar aquele contra maneiro com a galera dos pcs, Xbox One e Ps4, vai ser épico.

Ainda sem abandonar nosso amado portátil o 3DS, a empresa anunciou o remake de Metroid II, prometendo mais que apenas um remake, mas trazendo novo conteúdo para apreciação desta pérola da franquia e uma portabilidade do jogo de GBA o primeiro da franquia Superstar Saga, prometendo colocar os Minions do Rei Bowser(prefiro KOOPA), no papel dos jogadores, dando uma nova perspectiva ao jogo.

Mesmo dentro do esperado, ainda com pouco aporte de Terceiras(jogos de outras empresas que não a nintendo), a apresentação e sua casa na árvore mostraram que a empresa está atendendo seu nicho e bem atenta ao mercado, apesar de inovar e tentar se destacar assim, mantendo os mecanismos os quais estabeleceram sua base.

Com isso queridos leitores, finalizamos a parte das grandes empresas com consoles na E3, em breve apresentaremos uma leitura sobre as demais produtoras e os grandes títulos presentes, que mostraram o caminho que irão trilhar no mercado futuro de games.

fontes: tecmundo games; wikipedia

Daniel Freire

E-mail: danielfreire@outlook.com

Twitter: @Danielfreimon


0 visualização
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil