Buscar
  • Alexandre Madruga

70% da população da AP5 terá sistema de esgoto implantado em cinco anos


O que parecia apenas mais uma pauta sobre recadastramento da tarifa social, virou uma apresentação junto da diretoria da Foz Águas 5, que pertence ao Grupo Águas do Brasil. Esse cinco que completa o nome é por conta da empresa atender a área AP-5, que abrange boa parte da zona oeste do Rio, o que corresponde a 48% de todo o território municipal. Além do presidente, também participaram da reunião que aconteceu na última terça-feira (1) junto a assessoria de comunicação, as diretorias comercial e de operações.

A Foz começou a cuidar do esgoto da zona oeste em 2012, após a Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae) repassar o serviço a Prefeitura do Rio, que fez a gestão através da Rio Águas, que hoje fiscaliza a concessionária. Essa complexa relação coloca a Foz, até maio de 2042, com a responsabilidade nos serviços de esgotamento sanitário e “gestão comercial” do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário. As aspas anteriores são para mostrar qual parte exata, a Foz é responsável. Ou seja, entendam que a parte operacional do sistema de fornecimento de água, prossegue com a Cedae.

A apresentação da Foz partiu do presidente Sinval Andrade, que gentilmente recebeu nossa reportagem, mostrou que a empresa atenderá 1,8 milhão de habitantes em 21 bairros, com 503 funcionários. A primeira fase de implantação da rede de esgoto está em andamento e atenderá do Campo dos Afonsos até Senador Camará. Jardim Sulacap tem previsão de receber sua nova rede a partir do fim de 2018. A empresa tem como meta estar com 100% das residências que atender, com esgoto tratado em maio de 2022.

Durante a primeira fase, a concessionária já investiu R$ 401 milhões até dezembro de 2016, sendo que 6% da previsão de faturamento da empresa vai direto para os cofres municipais. Já foram criadas 230km de rede de esgoto, uma estação de tratamento (ETE), 14 elevatórias e 25 mil novas ligações.

Por regra contratual, disponível no site da Foz Águas, a concessionária não está obrigada a investir em locais que não possuem abastecimento de água ou com densidade inferior a 50 habitantes por hectare. Essa regra, determinada no termo de concessão, atingirá locais isolados da zona oeste como chácaras e pequenos vilarejos.

A Foz está com o escritório central baseado em Deodoro, numa antiga e remodelada estação de tratamento na Rua Nazaré, que hoje tem ares de novo espaço, além de lojas em Campo Grande, Santa Cruz e Bangu. A ETE Constantino Arruda Pessoa começou a operar em maio do ano passado e tem novíssimos equipamentos instalados. O futuro deixa a concessionária o ambicioso plano de instalar 630km de rede de esgoto, 4 ETE, 40 elevatórias e 84 mil novas ligações.

Apesar dos constantes questionamentos da população sobre a falta da rede de esgoto, para justificar a cobrança de esgoto, a Foz Águas já faz diversos atendimentos, estimados em 2500 atendimentos por mês com 156 funcionários em campo, realizando serviços de operação e manutenção. Na parte comercial, a concessionária dispõe de atendimento móvel e 243 funcionários. Em 2016, mais de 78 mil foram atendidas nas lojas, quase 137 mil pessoas foram pelo telefone 0800-0250005.

Apesar dos quase 34% de inadimplência, a Foz Águas mantém equipes de interação nas ruas, realiza oficinas de interligação (para ajudar na instalação de redes de esgoto), atende 400 alunos em visitações e cria pontos de recolhimento de óleo. Um dos maiores desafios da empresa é terminar com as inúmeras concessões de Tarifa Social, exercida por governos anteriores ao longo de décadas. Com isso, a Foz está realizando um recadastramento, para determinar quem ainda tem direito ao benefício. Até o dia 31 de maio, esses clientes devem procurar as lojas de atendimento ou atendimento móvel, para atualização do cadastro, levando documentos que são descritos no panfleto que publicamos ao fim da matéria.

Para os moradores do bairro de Jardim Sulacap e imediações, uma unidade móvel estará na Praça Mário Saraiva, em frente a Ouvidoria da associação de moradores, no dia 13 de maio, das 09 às 14h.

ALTERAÇÃO:

A pedido da assessoria de comunicação da Foz Águas, às 12h do dia 21/04, a matéria sofreu duas alterações, apenas para deixar as informações mais claras. Não houve alteração de conteúdo, apenas ajuste nas informações para que não dessem um duplo sentido.

O título foi alterado, para evidenciar o atendimento a população que terá esgoto implantado. Contudo, a totalidade dos 70% terá o esgoto tratado até 2022.

A outra informação foi no número de atendimentos, mas que foram feitos nas lojas. "Em 2016, mais de 78 mil foram atendidas nas lojas" e não nas residências como tínhamos colocados anteriormente.


167 visualizações
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil