Buscar
  • Alexandre Madruga

Posto Masao Goto sofre com água fraca e pára de funcionar


Um problema que cai na conta, mas não é somente seu. Isso assola o Posto de Saúde Masao Goto na Rua Carlos Pontes. Por conta do fornecimento de água não ter força suficiente para encher a caixa superior, a unidade de saúde precisa recorrer a uma bomba para conseguir manter o posto abastecido e em funcionamento.

Após inúmeras vezes em que a água fica fraca, a bomba instalada na unidade municipal não suporta a demanda de trabalho e acaba queimando. Com isso, o posto fica sem água é não pode fazer alguns atendimentos, como aconteceu na última sexta-feira (7).

- Ficamos sem atendimento de vacinação e exames, pois sem água não podem fazer assepsia das mãos e utensílios hospitalares e uso dos banheiros. – afirma Daniele Moraes, 35 anos, que não também não conseguiu vacinar outros quatro familiares.

De acordo com a mesma moradora, o problema voltou a se repetir nessa segunda-feira (10).

- Continuo na saga da vacina de febre amarela. Hoje, assim como sexta feira, o posto está sem água e a vacinação só pode ser iniciada. Somente após a chegada de um técnico para reparar a bomba. Cheguei no posto às 7h e esperei até as 9h, como não resolveram fui embora. Mais um dia sem poder vacinar – sentencia ela.

Às 10:40h dessa segunda-feira (10), por nota, a direção do Centro Municipal de Saúde (CMS) Professor Masao Goto informou “que teve um problema na bomba de água, responsável pela captação e abastecimento da unidade. Uma equipe de manutenção já foi acionada e está efetuando, neste momento, o reparo do equipamento. O CMS espera a normalização das atividades o mais breve possível”.

Como obtivemos informações que o problema é recorrente, devido a força insuficiente da água, questionamos a Companhia Estadual de Água e Esgoto (CEDAE), que respondeu às 11:53h, informando que a "equipe irá ao local verificar a procedência uma vez que não havia solicitação de atendimento para este caso".

Porém, às 15:21h, a CEDAE informou que "esteve no local e constatou que trata-se de problema interno do Posto, inclusive, a responsável pelo mesmo já estava ciente disto. O abastecimento por parte da Cedae está normal".

A conclusão que se chega é que tanto Posto de Saúde, quanto CEDAE, tem problemas no local mas ninguém quer resolver ou prevenir, melhor remediar sempre. Enquanto isso, a população acaba sendo prejudicada ou com apor causa da falta de força d´água ou com a falta de manutenção adequada numa bomba d´água.

NInguém se incomoda em o atendimento ficar paralisado em parte e o morador perder tempo. No jogo de empurra, quem paga o pato é o cidadão.


160 visualizações
Ajude a manter vivo o Jornalismo Local

Pedimos sua contribuição para mantermos um jornalismo profissional, valorizando informações qualificadas, contra fake news e dando voz a nossa região. Somente com seu apoio e ajuda financeira, conseguiremos continuar trabalhando para todos vocês, que confiam na nossa missão.

© 2018 Sulacap News

Jardim Sulacap - Zona Oeste do Rio de Janeiro - Brasil